Oi, o que você está procurando?

sujeira

Funcionários encontram dezenas de garrafas dentro de bueiro em Araçatuba

Foram encontradas 52 garrafas vazias de pinga dentro da boca-de-lobo na rua Tiradentes com a Rua Lavínia, no Umuarama, em Araçatuba

Foi durante uma limpeza de rotina que a equipe da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Sosp) encontrou o que nem em sonhos poderia esperar: 52 garrafas vazias de pinga dentro da boca-de-lobo na rua Tiradentes com a Rua Lavínia, no Umuarama, em Araçatuba da manhã dessa segunda-feira (7). A situação foi divulgada no Facebook do prefeito Dilador Borges (PSDB).

O Diretor da Sosp, Ênio Amauri Pozzetti, contou que o ‘presente de grego’ foi encontrado pela equipe durante o serviço. “Era pra ter sido uma limpeza de rotina, nossa equipe faz esse trabalho semanalmente e na maioria das vezes encontramos sim, muito lixo, mas dessa vez, chamou a atenção do pessoal, porque foi encontrada essa quantidade de garrafas vazias, 52 garrafas jogadas dentro da galeria”, relatou.

O trabalho de limpeza é feito por etapas, primeiro um caminhão hidrojato leva dois ajudantes para abrirem a boca-de-lobo, entram no local e limpam tudo; quando eles saem, trazem todo o tipo de lixo que encontram e deixam para que a próxima equipe, chamada de Raspagem, dê destino desse material. Quando o bueiro fica sem a sujeira sólida é a vez do caminhão hidrojato desentupir o que restou lá dentro.

“É um trabalho difícil de ser feito, porque quando uma equipe limpa uma área, em poucos dias o local está entupido de novo. Por mês são limpas, em média, 150 bocas-de-lobo. A quantidade de lixo que sai dá pra encher um caminhão e estamos falando de 5 toneladas de sujeira”, completa Pozzeti.

Não foi a primeira vez

O diretor da Sosp conta que não foi a primeira vez que encontraram material que nunca deveria ser descartado em galerias. Há dois anos, o diretor de obras lembra que encontrou mais de 50 vasilhas de marmitex entulhadas dentro do bueiro.

“A pessoa que jogou lá, teve o trabalho de descartar uma por uma. Imagina, a pessoa preferiu jogar fora desse jeito ao invés de recolher em um saco plástico. É um absurdo”, relata.

O diretor também deixa um alerta para que as pessoas não descartem lixo, ou qualquer outro objeto, em galerias. Porque esse é um elemento essencial para a eficiência da boca-de-lobo, a função é captar a água que escoa pela sarjeta. Para que funcione, depende da capacidade de esgotamento, ou seja, se a galeria estiver entupida demais, não conseguirá escoar a água e o resultado: inundações.

“Vamos ter mais consciência e evitem jogar o lixo na boca-de-lobo. Se for varrer a calçada, não passe para o próximo, mas coloque em um saco, separe. Se não for assim, o lixo vai ficando e vai acumulando”, pede o diretor.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!