Oi, o que você está procurando?

diversidade

Araçatuba terá 1ª Parada LGBT+, em formato on-line

A programação conta com performances, pocket show, bate-papo, DJ e artes visuais. Nomes como Brenda Loppes, Kamilly Victoria e Casal Drag estão confirmados

Neste domingo (13), a partir das 18h30, acontece a 1ª Parada Virtual do Orgulho LGBTQIA+ de Araçatuba, com o apoio do programa +Orgulho, criado pelo Museu da Diversidade Sexual (MDS), via Amigos da Arte, organização Social de Cultura responsável pela gestão do Museu, através do Programa de Apoio à Cultura LGBTQIA+, órgão da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

As gravações acontecem no teatro municipal Castro Alves, sem público presencial, e serão transmitidas via internet, no dia 13 de dezembro. A programação conta com performances, pocket show, bate-papo, DJ e artes visuais. Nomes como Brenda Loppes, Kamilly Victoria e Casal Drag já estão confirmados. Um dos destaques do evento é a DJ Camilli Beauty, mulher transexual, residente em São José do Rio Preto (SP).

A Parada terá participações do artista local Hugo Rach, que irá fazer uma obra ao vivo, e também um bate-papo com o vereador eleito da cidade, Wesley Monea (Podemos), sobre representatividade na sua futura gestão na Câmara. O evento conta também com organização da Associata (Associação dos Artistas Teatrais da Região de Araçatuba) e do coordenador de produção Caíque Teruel.

As ações serão veiculadas por meio da plataforma de streaming #CulturaEmCasa e também pela página do Facebook da Agendda (Associação Gênero, Diversidade, Direitos e Afetividade), de Araçatuba, que organiza o evento. Na Parada haverá bate-papo com personalidades LGBT+ da cidade, apresentações musicais, intervenção artística, apresentação de dança e DJ.

De acordo com o atual presidente da Agendda, Marcos Porto, inicialmente, a Parada seria presencial. “Assim que soubemos do resultado do edital, entramos em contato com a Secretaria de Cultura e com a Prefeitura, para apresentar o projeto e propor parceria. As conversas estavam em andamento, contato com artistas, os trâmites legais sendo providenciados, mas o projeto foi interrompido devido ao início da pandemia”, explica.

Por conta disso, o edital foi adaptado para o ambiente on-line e os organizadores da Parada em Araçatuba. Além de ser a estreia da cidade na programação, esta foi a primeira vez que Araçatuba se inscreveu no edital público.

“Um evento como esse, para Araçatuba, é de extrema importância nos tempos atuais. Sabemos que o ser humano é diverso e todas as pessoas e grupos precisam se sentir representados e fazendo parte da comunidade”, afirma Porto. “Diversas cidades da região, menores que Araçatuba, já têm Paradas do Orgulho LGBT+ como tradição há vários anos. Ter um evento desse porte e segmento dentro da cidade é um marco histórico”, completa.

Gravações

Os organizadores também destacam que, dentro desse projeto, foram realizadas gravações de depoimentos com representantes do movimento LGBT+ em Araçatuba. O objetivo é criar um mini documentário que será exibido nas redes sociais do Museu da Diversidade Sexual de São Paulo e da Agendda, futuramente.

Mesmo sendo a primeira Parada do município, Araçatuba já havia sediado um evento com o foco na diversidade, com apoio do Governo do Estado. O festival Plural foi realizado durante cinco dias, em agosto de 2017.

Line-up

Geovanna Leite

Gabriela Reis

Arethuza Bryan

DJ PH
Kamilly Victoria

Beatriz Costa / Hugo Rach

Nany Ox e Maddox Vickytron (Casal Drag)

Wesley Monea

João Francisco T.K.

Rahji Silva

Brenda Loppes

Dj Cah Uzelin

DJ Camilli Beauty

Serviço

Parada LGBTQIA+ de Araçatuba 

13 de dezembro, domingo, a partir das 18h30

Transmissão: #CulturaEmCasa e Facebook da Agendda

Sobre o +Orgulho

Desde março, o +Orgulho viabilizou a mostra digital Queerentena – com artistas de diversos estados, uma exposição de artes pela plataforma Google Arts & Culture, a celebração da Parada LGBTQIA+ paulistana e uma programação especial em agosto, mês da Visibilidade Lésbica. A ação das Paradas virtuais é fruto de uma parceria entre o Museu da Diversidade Sexual e o #CulturaEmCasa, plataforma de streaming de vídeos que reúne, de forma gratuita, o que há de melhor na programação cultural produzida por artistas e profissionais do setor.

O objetivo do programa é selecionar e apoiar projetos de Paradas do Orgulho da população LGBTQIA+ no interior e no litoral do Estado de São Paulo. As atividades culturais e ações de visibilidade têm como base a promoção dos direitos humanos, o combate à discriminação e a visibilidade da população LGBTQIA+.

Além da celebração do orgulho de viver a diversidade e incentivar uma cultura de paz e convivência, o projeto também gera um impacto direto nas cidades contempladas ao fomentar o turismo e movimentar o calendário de atividades culturais, educativas e de lazer referente às Paradas.

O programa foi criado em 2017 e contemplou dez municípios na sua primeira edição, 12 na segunda e na terceira (2018 e 2019) e 25 no ano de 2020. Como forma de adaptação às modificações causadas pela pandemia do coronavírus, as cidades contempladas realizarão uma ampla coleta de testemunhos.

A seleção de cidades foi operada por uma comissão composta por integrantes de diversas secretarias do Governo do Estado e representantes da sociedade civil. Os quesitos para a escolha incluíram qualidade do projeto, localização geográfica e dados sobre LGBTfobia no município, entre outros.

Sobre a Agendda

A Agendda (Associação de Gênero, Diversidade, Direitos e Afetividade) é uma ONG sem fins lucrativos, voltada à população LGBTQIA+ de Araçatuba. Fundada em 2018, é resultado de articulações que já vinham ocorrendo na cidade em anos anteriores. A atuação da instituição se dá através de: difusão de informações por meio de redes sociais, palestras e parcerias com instituições regionais. Produções de eventos em datas chaves para o movimento LGBTQIA+, como saraus e rodas de conversa, e, no âmbito jurídico, na proposição de leis municipais e auxílio na retificação de nomes para transexuais.

Sobre a Associata 

A Associata (Associação dos Artistas Teatrais da Região de Araçatuba) é uma entidade privada sem fins lucrativos, fundada em 2008. Realiza atividades de formação e difusão artísticas no município, por meio de apresentações, palestras, formulações de editais e realização de festivais, como o FESTARA e CORPOS.

Sobre o #CulturaEmCasa

 Lançada no dia 20 de abril pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, a plataforma #CulturaEmCasa disponibiliza, gratuitamente, conteúdos inéditos das instituições de cultura do Estado de São Paulo. O acesso é por meio do site http://www.culturaemcasa.com.br e os conteúdos podem ser assistidos gratuitamente por televisão, computador, tablets e celulares. Em breve, serão lançados aplicativos para cada meio.

Sobre o Museu da Diversidade Sexual

Primeiro equipamento cultural da América Latina relacionado à temática, o Museu da Diversidade Sexual foi criado em maio de 2012 e é uma instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Sua missão é preservar o patrimônio sócio, político e cultural da comunidade LGBTI+ brasileira, através da coleta, organização e disponibilização pública de referenciais materiais e imateriais. As atividades culturais, educativas e expositivas do MDS têm foco nas orientações, identidades e expressões de gênero dissidentes.

Sobre a Amigos da Arte

 A Amigos da Arte, Organização Social de Cultura responsável pela gestão do Museu da Diversidade Sexual (MDS), trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e iniciativa privada desde 2004. Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da Amigos da Arte, que tem como objetivo difundir a produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos como o Teatro Sérgio Cardoso e o Teatro Estadual de Araras. Saiba mais em: www.amigosdaarte.org.br.

Museu da Diversidade Sexual (MDS)

 Estação República do Metrô, n° 24. R. do Arouche – República. São Paulo (SP).

O museu está localizado dentro da Estação República do Metrô, atrás da bilheteria. Piso Mezanino, loja 518.

Site/plataforma:

www.culturaemcasa.com.br

www.amigosdaarte.org.br

www.mds.org.br

Redes Sociais:

https://www.facebook.com/culturaemcasasp/

https://www.instragram.com/culturaemcasasp/

https://twitter.com/culturaemcasasp

https://www.facebook.com/museudadiversidadeoficial/

https://www.instagram.com/museudadiversidadesexual/

https://twitter.com/mus_diversidade/

https://www.facebook.com/amigosdaartesp/

https://www.instagram.com/amigosdaartesp/

https://twitter.com/amigosdaartesp

https://www.facebook.com/agenddalgbt

https://www.instagram.com/agendda

Ouvidoria: agenddalgbtaracatuba@gmail.com

https://www.facebook.com/associata

https://www.instagram.com/associata.aracatuba

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!