Oi, o que você está procurando?

advogado

Wasseff é acusado de injúria racial contra funcionária de pizzaria: ‘macaca’

(Foto SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)

Frederick Wassef, ex-advogado da família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), é acusado de injúria racial contra uma funcionária de uma pizzaria no Distrito Federal. A própria atendente do estabelecimento procurou a polícia, nesta quarta-feira (11) para registrar uma queixa de racismo contra o advogado.

De acordo com a funcionária, Wassef teria a chamado de “macaca” após reclamar da qualidade da pizza. O caso foi registrado como injúria racial na 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul. O crime teria acontecido no domingo (8).

A vítima, que não teve a identidade revelada, contou aos investigadores que o advogado perguntou se a mulher teria comido a pizza e ela respondeu que não. Com a negativa, de acordo com o boletim de ocorrência, Wassef teria gritado: “Você é uma macaca! Você come o que te derem”.

Além disso, a funcionária afirmou que Wassef é cliente frequente do restaurante e que é famoso por “se tratar de uma pessoa arrogante e que destrata e ofende os funcionários” e que o ex-advogado dos Bolsonaro já teria constrangido e a humilhado em outras ocasiões.

Segundo a revista Veja, que revelou o caso, a apuração policial ainda está em fase inicial e, a partir desta quinta-feira (12), os agentes devem começar os interrogatórios.

Por meio de nota, o advogado do grupo Pizza Hut, Bernardo Fenelon, informou que acompanhou a vítima no momento do registro da ocorrência policial. De acordo com ele, “os fatos são inaceitáveis” e que a cliente “espera que a justiça seja feita”.

Racismo x Injúria racial

O crime de racismo é aplicado quando a ofensa discriminatória é contra um grupo ou coletividade. Por exemplo, impedir que negros tenham acesso a estabelecimento comercial privado, de acordo com a legislação brasileira.

Já a injúria racial, com base no Código Penal, se refere a ofensa à dignidade ou decoro, utilizando palavra depreciativa referente a raça e cor com a intenção de ofender a honra da vítima.

Wassef no Planalto
Wassef deixou a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) dias depois de Fabrício Queiroz ser preso em sua casa em Atibaia (SP), em junho. Wassef estava distante dos Bolsonaro desde que veio à tona o abrigo que deu a Queiroz, pivô do escândalo das rachadinhas envolvendo o filho do presidente.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Wassef, porém, esteve no Palácio do Planalto nesta terça-feira (10). Sua entrada foi permitida pela área de visitantes. Duas pessoas entraram no carro do advogado, que ficou parado por alguns minutos e partiu.

Procurado pelo jornal, ele não respondeu sobre as razões que o levaram ao local, nem com quem se encontrou.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!