Oi, o que você está procurando?

ELEIÇÕES AMERICANAS

Trump volta a contestar votos após virada parcial de Biden em dois estados-chave

Presidente dos Estados Unidos e candidato republicano à reeleição, Donald Trump voltou a contestar a contagem dos votos e a legitimidade das eleições dos EUA, no início da tarde desta quarta-feira (4), após as pesquisas acenarem uma virada parcial a favor do democrata Joe Biden em dois estados-chaves.

“Ontem à noite eu estava liderando, muitas vezes de forma sólida, em muitos estados-chave, em quase todas as instâncias democratas governadas e controladas. Então, um por um, eles começaram a desaparecer magicamente enquanto as cédulas surpresa começaram a ser contadas. MUITO ESTRANHO, e os “pesquisadores” entenderam completamente e historicamente errado!”, escreveu Trump, no Twitter, às 12h04, horário de Brasília.

Em seguida, o presidente reforçou a dúvida a respeito da lisura dos votos enviados pelos correios. “Por que toda vez que eles contam as cédulas eleitorais são tão devastadores em sua porcentagem e poder de destruição?”, completou Trump.

A declaração do presidente acontece após pesquisas indicarem uma virada favorável a Biden em dois estados-chaves – os chamados swing states, que não têm partidarização muito clara para qualquer um dos candidatos.

Até às 12h20 (horário de Brasília), Biden somava 238 no Colégio Eleitoral dos Estados Unidos contra 213 de Trump, segundo a agência de notícias AFP. São necessários 270 delegados para ganhar a eleição.

Este foi o segundo posicionamento de Trump questionando a contabilização dos votos enviados antecipadamente pelos correios. Mais cedo, durante a madrugada de quarta, Trump usou sua conta no Twitter para, sem prova alguma, dizer que alguém estava tentando roubar a eleição e acusando os votos feitos por correio de terem sido depositados após o fechamento das urnas.

“Estamos BEM na frente, mas estão tentando ROUBAR a eleição. Nunca vamos deixá-los fazer isso. Os votos não podem ser depositados depois que as urnas estiverem fechadas”, postou o candidato à reeleição.

Do lado democrata, houve reação à fala de Trump sobre acionar a Suprema Corte. Jen O’Malley Dillon, chefe da campanha de Biden, classificou a fala de Trump como “ultrajante” e garantiu que a apuração dos votos não vai parar.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!