Oi, o que você está procurando?

Futebol

Seleção Feminina e Equador se enfrentam nesta sexta-feira

Após oito meses sem jogos internacionais, Brasil volta a campo para enfrentar a Seleção Equatoriana, às 21h30, com transmissão ao vivo do SporTV

Esta sexta-feira (27) será especial para a Seleção Brasileira Feminina. Após oito meses sem jogos internacionais, devido a paralisação do futebol mundial por conta da pandemia de Covid-19, a equipe comandada por Pia Sundhage volta a campo.

O adversário neste retorno da preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (adiados para 2021) será o Equador. A bola rola às 21h30, na Neo Química Arena, com transmissão ao vivo do SporTV.

Na próxima terça-feira (1), as duas seleções voltam a se enfrentar no Estádio Morumbi, às 21h30, também com transmissão exclusiva do SporTV. O duelo encerra o calendário da Seleção Brasileira no ano de 2020.

O último encontro entre Brasil e Equador foi na fase de grupos da Copa América Feminina Chile 2018. Na oportunidade, a Seleção Feminina venceu por 8 a 0, com gols de Cristiane (2), Bia Zaneratto (2), Andressinha, Formiga, Rafaelle e Debinha. Atualmente, a equipe equatoriana é comandada pela ex-técnica da Seleção Brasileira, Emily Lima. O duelo desta sexta será o primeiro das equatorianas no ano.

Caras novas na Seleção Feminina

Para os dois jogos preparatórios, Pia Sundhage selecionou algumas novidades na lista de convocadas. As meias Duda e Julia Bianchi, e a defensora Camila, todas do Avaí/Kindermann, e a atacante Jaqueline, do São Paulo, fazem a estreia na categoria principal.

Por outro lado, as meias Ana Vitória, do Benfica, e Valéria, do Madrid CFF, além das atacantes Giovana, do Barcelona, e Nycole, do Benfica, que já haviam participado de períodos de treinos com a equipe, estão convocadas pela primeira vez para jogos internacionais. Desta forma, os dois duelos diante do Equador podem ser o palco para até oito estreias com a camisa Verde e Amarela.

Diagnosticada com Covid-19, a atacante Marta foi cortada da Seleção Feminina. Para a vaga, a técnica Pia Sundhage convocou a defensora Camila, do Avaí/Kindermann.

Calendário da Seleção Feminina

A última vez que Seleção Feminina entrou oficialmente em campo neste ano foi no Torneio Internacional da França, em março deste ano. Na ocasião, o Brasil empatou com as atuais Vice-Campeãs do Mundo, a Holanda, em 0 a 0. Diante das donas da casa, Pia sofreu a primeira derrota no comanda da equipe, ao perder de 1 a 0 para as francesas. O último adversário foi o Canadá, e um novo empate, desta vez, com o placar em 2 a 2.

Devido às restrições internacionais de viagem por conta da pandemia de Covid- 19, a comissão técnica organizou dois períodos de preparação para reiniciar as atividades da Seleção Feminina. Em setembro, na Granja Comary, Pia contou com 24 atletas que atuam no Brasil. Em outubro, foi a vez de convocar 24 atletas que atuam na Europa, Estados Unidos e China, para treinos em Portimão, em Portugal.

Equipe versátil

Um dos objetivos de Pia Sundhage é encontrar jogadoras que atuem em diferentes posições no campo. Pensando nisso, na caminhada para os Jogos Olímpicos, a técnica irá promover alguns testes na equipe.

Com o número limitado de 18 convocadas para a disputa da Olimpíada, o objetivo é encontrar uma equipe versátil e nomes que atuem em mais de uma posição.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!