Oi, o que você está procurando?

MÚSICA

Banda Tropicadelia aborda desgaste e resiliência em EP de estreia

Músicas do grupo de Araçatuba vão do indie rock ao afoxé em novo trabalho

Eduardo Martinez (baixo/voz), Renan Augusto Dias (bateria/voz) e Fernando Kid (vocal e guitarra) formam a Tropicadelia - Foto: Flávia Baxhix

Depois do single “Primeiramente (Não Acabou)” no começo de novembro, a Tropicadelia lança agora seu primeiro EP. Intitulado “Não Acabou”, o trabalho lançado pelo Selo Curva traz seis faixas. Quatro canções e duas vinhetas que, de diferentes formas, abordam temas como resiliência e desgaste em relação ao obscurantismo atual na política e em parte da sociedade.

As letras das músicas, escritas pelo baixista Eduardo Martinez, trazem a temática do EP em vários contextos, em forma de esperança, ponderação, paciência e até de maneira mais reativa, como em “Você Sabe”: “O seu mundo vai cair e o único culpado é você” diz um trecho da letra.

“A letra mais antiga é de 2017. É triste pensar que desde então o sentimento de que as coisas não vão bem continua. Por outro lado, mostra que, apesar dos pesares, ainda estamos de pé”, destaca Martinez.

Acompanhando o conceito das músicas, a parte gráfica do trabalho é composta por elementos que remetem a ferrugem e deterioração. “Isso me traz à mente formas de resistir e existir em contextos adversos. A forma como os problemas nos desgastam, mas não nos derrubam”, explica Fernando Kid, guitarrista e vocalista da banda e também quem fez a capa do EP.

O disco, produzido por Fernando Kid e Alexandre Soares, foi gravado em fevereiro de 2020, com a banda isolada em um rancho. Segundo o baterista Renan Augusto Dias, esse processo de imersão foi inspirador para o conceito do trabalho.

“Estávamos com tanta vontade de fazer isso e com tanta coisa pra falar que acabamos fazendo quatro músicas que se conectam tanto a ponto de soar como uma unidade. Definitivamente, era o que queríamos fazer”, destaca Dias.

Quanto à sonoridade, a Tropicadelia se descreve como “uma banda de música brasileira, com tudo que cabe ou transborda desse rótulo”. No EP é possível encontrar de afoxé até pós-punk, de samba rock até indie.

O trabalho conta com duas participações: a artista multimídia Flávia Baxhix declama um texto de sua autoria em “Você Sabe” e o rapper araçatubense MeiaHora aparece na vinheta que encerra o disco “Aos Desacreditados – Ato 1”.

Clipe

No começo de novembro, a Tropicadelia lançou o primeiro single do EP junto com um clipe. O vídeo de “Primeiramente (Não Acabou)” foi um experimento social feito pela artista multimídia Flávia Baxhix, onde o público em um show da banda foi convidado a se expressar através de cartazes.

Flávia fotografou todos os presentes que quiseram responder no cartaz o questionamento: “Primeiramente, o que te aflige? o que te preocupa? o que te incomoda?”.

Sobre a Tropicadelia

A Tropicadelia teve início no final de 2016 em Araçatuba/SP, com Fernando Kid (vocal/guitarra), Eduardo Martinez (baixo/voz) e Renan Augusto Dias (bateria/voz). O objetivo do projeto era, inicialmente, trazer para um formato power trio de rock músicas brasileiras dos anos 70, com uma tendência para tropicália e psicodelia (como o nome da banda sugere).

No entanto, mesmo com a pluralidade do setlist, os justos tributos aos artistas brasileiros não eram o suficiente pra Tropicadelia, que naturalmente começou a investir em um repertório próprio. Em agosto de 2018 foi lançado “Primeiramente”, o primeiro single da banda. O tom político da música acabou se tornando uma constante nas composições da banda.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!