Oi, o que você está procurando?

ação integrada

Polícia Civil cumpre mais seis mandados de busca na “Operação Divisas III”, em Araçatuba

A Polícia Civil de Araçatuba cumpriu nesta sexta-feira (30) mais seis mandados de busca na “Operação Divisas III”, que teve início ontem em quatro estados com participação de todas as forças de segurança estabelecendo um marco de integração e parceria entre as polícias dos quatro Estados com o objetivo de reforçar as atividades de combate ao crime organizado e ao narcotráfico.

A ação na manhã desta sexta-feira teve participação de equipes do GOE (Grupo de Operações Especiais), Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), DIG (Delegacia de Investigações Gerais), DH (Delegacia de Homicídios), DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e CPJ (Central de Polícia Judiciária), com apoio do helicóptero Pelicano SAT 04, da Polícia Civil de São Paulo.

Os seis mandado de busca foram cumprido no bairro Águas Claras, zona norte de Araçatuba, local com alta incidência de ocorrências criminais, inclusive tráfico de drogas. Duas pessoas foram presas em flagrante, sendo uma por tráfico de drogas e outra por contrabando e descaminho.

Os policiais apreenderam vários celulares para investigação, além de um veículo HB 20. Todos os locais vistoriados segundo informações obtidas junto à Polícia, tem envolvimento no tráfico de drogas no bairro.

Balanço parcial

As primeiras ações da operação “Divisas Integradas III”, até às 18h desta quinta-feira (29), já resultaram em 7,3 toneladas de drogas apreendidas e 832 pessoas presas. Os trabalhos foram deflagrados simultaneamente em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná, estabelecendo um marco de integração e parceria entre as polícias dos quatro Estados. As atividades têm como objetivo reforçar o combate ao crime organizado e ao narcotráfico.

“Isso é um sonho, um trabalho que vai ao encontro do maior bem que a população busca: a segurança dela própria. Nós continuaremos com essas ações porque onde há integração o crime cai. Integrar é o verbo de comando”, disse o secretário da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), general João Camilo Pires de Campos, durante entrevista coletiva. “Quando nós realizamos uma operação dessa envergadura, potencializamos nossos meios e aumentamos a sensação de segurança não só na nossa fronteira e Estados envolvidos, mas também em outras regiões”, complementou o secretário da Justiça e Segurança Pública do MS (Sejusp-MS), doutor Antônio Carlos Videira.

A importância da integração também foi o foco dos discursos dos representantes das outras duas unidades federativas participantes. “Como fruto desse trabalho [integrado], nossas inteligências estão cada vez mais afinadas”, afirmou o coronel Romulo Marinho Soares, secretário da Segurança Pública do PR (SSP-PR). “A integração é um caminho sem volta e Minas Gerais está mergulhada nisso. Essas operações vão se perpetuar”, completou o general Ramon Marçal da Silva, subsecretário na Secretaria de Justiça e Segurança Pública de MG (Sejusp-MG).

Cerca de 20 mil policiais dos quatro territórios, agentes do Exército Brasileiro, da Marinha e demais órgãos federais estão empenhados nos trabalhos que devem se estender até o início de novembro. As ações preventivas, ostensivas e para cumprimento de mandados judiciais, são realizadas ao longo das divisas das unidades federativas. Para isso, são empenhadas 6.770 viaturas, 17 aeronaves, 17 drones, 142 cães e 91 embarcações.

Além das prisões e das drogas recolhidas, até o momento a operação já possibilitou a apreensão de 350 mil maços de cigarros, 58 armas de fogo e 13,7 mil outros materiais ilícitos. Também foram recuperados 21 veículos produtos de roubo ou furto.

Participam da operação, além das secretarias já citadas, as respectivas polícias Militar, Civil e Técnico Científica, bem como o Corpo de Bombeiros Militar e Departamentos de Inteligência. No âmbito federalista, estão integrados o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!