Oi, o que você está procurando?

Ministério Público

Justiça acha R$ 16 nas contas do dono da Dolly, acusado de dever R$ 42,5 milhões

A Justiça paulista achou apenas R$ 16 nas contas de Laerte Codonho, dono da empresa de refrigerantes Dolly. Em processo movido pelo governo paulista, o empresário teve suas contas bancárias bloqueadas e é cobrado por uma dívida de R$ 42,5 milhões da empresa Ragi Refrigerantes Ltda.

Em ação penal contra Codonho, o Ministério Público acusa o empresário de liderar um complexo esquema fraudulento de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.

De acordo com o governo paulista, a dívida de R$ 42,5 milhões foi ocasionada pela não apresentação dos documentos e livros contábeis solicitados pela fiscalização tributária.

Em entrevista à coluna do UOL, Laerte afirmou ser vítima de perseguição de uma “pequena confraria de procuradores da Fazenda do Estado de São Paulo”. “Na verdade, não tenho dinheiro nenhum, tudo foi bloqueado nessa perseguição absurda da qual sou vítima”, relatou Codonho.

O empresário ainda afirma que provas falsas foram anexadas ao processo no qual ele é acusado. Em 2018, Laerte chegou a ser preso, ocasião em que levantou uma faixa acusando a Coca Cola, seu concorrente, de estar por trás da prisão.

Laerte Codonho ainda afirmou que foi vítima de um golpe aplicado pelo seu contador, que teria se apropriado dos recursos destinado ao pagamento dos tributos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!