Oi, o que você está procurando?

DIREITO DO CONSUMIDOR

Falhas nos serviços de internet lideram ranking de atendimentos no Procon

Carlos Eduardo Spegiorin, diretor do Procon em Araçatuba, fala que esses tipos de transtornos são frequentes há alguns anos e que lideram reclamações - Foto: Folha da Região

Nesta quarta-feira (21), completa quatro dias que o empresário César Augusto Zacarias está sem o sinal de internet em casa, em Araçatuba. Ele pediu a solução do problema para a operadora que disponibiliza o serviço, mas ainda não foi atendido. “No sábado (17) eu liguei e me informaram que houve uma falha na rede que atende o meu bairro e que enviariam um técnico até a minha casa para solucionar o problema. Só que, até agora, não obtive nenhum atendimento”, comenta.

A falta do serviço está provocando prejuízos. “Não estou conseguindo usar televisão e aplicativos. Minha esposa, que utiliza as redes sociais para divulgar seu trabalho, está sem contato com os seus clientes e o meu filho está tendo que assistir às aulas on-line na casa da avó”, lamenta. Após várias tentativas, sem sucesso, para conseguir ter o serviço normalizado, o empresário já começou a pesquisar outras empresas para trocar de operadora.

Com o período de pandemia e a necessidade do isolamento social, a internet acabou se transformando no principal canal para interação, trabalhos e estudos. O aumento na demanda pelo serviço provocou um maior registro de reclamações por problemas de conexão.

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), foram registradas 393.893 reclamações só no primeiro semestre de 2020. Em comparação com o mesmo período de 2019, houve um aumento de 31,8% no número de clientes que tiveram dificuldades para acessar a rede.

As reclamações também lideram o ranking de atendimentos no Procon de Araçatuba. De acordo com o diretor do órgão, Carlos Eduardo Spegiorin, esses tipos de transtornos são frequentes.

“Já há alguns anos, os serviços de internet e telefonia móvel lideram o ranking de reclamações no Procon”, comenta. Em 2020, até agora, as três principais operadoras desses serviços aparecem no topo da lista de insatisfação dos clientes. “Em primeiro lugar está a Vivo, que soma 10,42% dos atendimentos, em segundo lugar está a Claro/Net / Embratel com 7,85% das reclamações e em terceiro está a TIM com 4,81% das reclamações”, esclarece.

Vale lembrar que o cliente só registra as queixas no órgão de defesa do consumidor após ter tentando, sem êxito, a solução do problema diretamente com o prestador do serviço.

Queixas

Segundo o Procon, as principais queixas dos clientes estão relacionadas aos serviços de internet, problemas de conexões e, principalmente, sobre a velocidade que chega muito menor em relação ao que contratam.

“Hoje existem ferramentas que podem medir esses serviços. Se o consumidor constatar realmente que o sinal está chegando abaixo da quantidade contratada ele pode entrar com o pedido de abatimento no valor da fatura. Dependendo da situação, se for comprovado que o serviço não está sendo entregue conforme descrito no contrato, é possível fazer a rescisão, isentando o consumidor de multa”, esclarece.

Porém, para que o consumidor esteja assegurado dos seus direitos, ele precisa se atentar a pequenos detalhes. “Tenha sempre anotado os protocolos de atendimento e/ou ligações de solicitações dos serviços ou reclamações para comprovar que houveram tentativas de busca por soluções dos problemas”.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!