Oi, o que você está procurando?

POLÍTICA

Bolsonaro sanciona Lei de Trânsito com veto a limite para tráfego de motos

Presidente disse que motos devem circular de forma mais rápida para entregar remédios e para que "gordinhos" recebam a pizza ainda quente

Agência Brasil/Adriano Machado/Reuters/Direitos Reservados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou nesta terça-feira (13/10) as mudanças no Código Nacional de Trânsito, alterado pela Câmara e pelo Senado, e disse que vai vetar o dispositivo que proíbe que motociclistas utilizem o corredor que se forma entre os carros, em alta velocidade, para avançar no trânsito.

O texto aprovado pelo Congresso permite que esse tipo de circulação ocorra, no entanto, com velocidade compatível com a segurança.

“Queriam, estava no projeto, nós vetamos, permitindo que o motociclista apenas pudesse ultrapassar filas de carros parados com baixa velocidade. Nós vetamos isso. Continua valendo, numa velocidade maior, o ciclista [sic] poder seguir destino”, disse o presidente em uma transmissão ao vivo, pelas redes sociais, ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Segundo o presidente, é preciso dar mais condições para que as motos possam circular de forma mais rápida para a entrega de remédios e para que os “gordinhos” possam receber em casa a pizza ainda quente.

“Você, gordinho aí, uma pizza fria também acho que não cabe. Receber a pizza quente em casa. O motociclista, ele cuida da vida dele, pô. Ele que está em cima daquele trem ali. Eu sempre cuidei da minha vida, por muito tempo fui motociclista”, disse o presidente.

O texto da sanção ainda não foi divulgado pelo Planalto e deve ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (14/10).

Emendas mantidas

Trata-se do PL 3.267/2019, de autoria do governo federal, que foi aprovado pelo Senado no início de setembro. Em seguida, foi enviado à Câmara dos Deputados, que aprovou o texto no dia 22 de setembro, mantendo oito das 12 emendas introduzidas pelos senadores.

Bolsonaro disse que no próximo ano deve reenviar ao Congresso novamente a proposta para que qualquer atestado médico seja aceito para a renovação de carteiras de habilitação. Atualmente, o exame médico é feito somente por clínicas credenciadas pelos órgãos de trânsito.

“Com toda certeza, no ano que vem a gente pode apresentar um novo projeto buscando corrigir mais alguma coisa”, disse o presidente.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!