Oi, o que você está procurando?

EUA

Trump admitiu a jornalista que sabia da gravidade da Covid, mas minimizou risco

Presidente dos EUA justificou que 'não queria gerar pânico'. Declarações foram dadas em entrevista a jornalista americano em fevereiro e março.

Crédito: © Eva Marie Uzcategui/Reuters/Direitos Reservados

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse ao jornalista Bob Woodward que sabia da gravidade do novo coronavírus e dos riscos da Covid-19 à população no início de fevereiro, quando o país tinha poucos casos da doença. Mesmo assim, ele decidiu minimizar a seriedade da epidemia ao público para “não causar pânico”.

As declarações foram dadas no início do ano a Woodward, que publicará o livro ‘Rage’ (‘Fúria’, em tradução livre do inglês). As entrevistas foram gravadas, e os trechos, divulgados à imprensa americana nesta quarta-feira (9).

“É um [vírus] muito problemático. É um muito delicado. É mais mortal até do que as gripes mais duras”, admitiu durante entrevista concedida a Woodward em 7 de fevereiro.

À época, Trump insistia diante das câmeras que o novo coronavírus estava sob controle nos EUA e que a doença não era mais grave do que gripes sazonais. Do primeiro caso até hoje, a Covid-19 matou mais de 189 mil pessoas nos EUA, país mais atingido pela pandemia em números absolutos.

Semanas depois, quando o novo coronavírus ganhava status de pandemia no mundo, Trump admitiu que ainda preferia minimizar a gravidade da crise. “Eu quis sempre minimizar”, afirmou em entrevista ao jornalista em 19 de março.

“Eu ainda gosto de minimizar porque não quero gerar pânico”, justificou.
O presidente dos EUA também disse ter percebido que a doença não mata apenas idosos. “E agora está se mostrando que não são apenas as pessoas mais velhas [que morrem], Bob. Jovens também, muitos jovens”, disse a Woodward.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!