Oi, o que você está procurando?

POLÊMICA

Bolsonaristas “raiz” atacam Kassio Marques no STF: “Ligado aos socialistas”

Grupo ligado a Olavo de Carvalho gostaria que Bolsonaro seguisse exemplo de Trump e indicasse nome expressamente conservador ao Supremo

Não pegou bem entre os bolsonaristas mais radicais a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro está decidido a indicar ao Supremo Tribunal Federal (STF) o juiz federal Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). A ala ligada ao escritor Olavo de Carvalho, cada vez mais isolada do poder à medida que Bolsonaro converge ao Centrão, sonhava com uma indicação muito mais conservadora, inspirada na escolha do presidente norte-americano Donald Trump para a Suprema Corte, a juíza Amy Coney Barrett.

Para olavistas graduados, o escolhido por Bolsonaro, que já avisou ao entorno que a decisão está tomada, não apenas não é conservador suficiente, como na verdade tem uma queda pelo lado esquerdo da força.

Veja a postagem de Paulo Briguet, editor-chefe do jornal Brasil Sem Medo, que tem Olavo entre os articulistas e idealizadores.

Em contundente manifesto no site do jornal, Briguet e o colega de redação Silvio Grimaldo pedem que Bolsonaro não concretize a indicação. Para eles, o STF se transformou “em um soviete – uma corte socialista como Lênin e Gramsci jamais sonharam ser possível” e todos os integrantes são “do campo ideológico da esquerda”.

Os articulistas dizem ainda que, quando se apresenta uma chance de iniciar uma fratura nessa cidadela esquerdista, o presidente não pode vacilar e indicar Marques. “Advogado militante, ele só chegou ao cargo que hoje ocupa por indicação de sua famigerada antecessora Dilma Rousseff”, provocam.

Panos quentes

O jornalista bolsonarista Allan dos Santos, do site Terça Livre, também não gostou nada do nome, mas resolveu aliviar a barra de Bolsonaro.

Para Santos, que é investigado em inquéritos do STF pela suposta promoção de atos antidemocráticos em Brasília, o presidente não tem escolha, está emparedado pelo Senado e pelo próprio Supremo.

“Bolsonaro precisa do Senado e não tem outra opção. Não vejo outra saída para o governo, é uma questão de realismo”, lamentou em vídeo postado nesta quarta (30/9) no YouTube.

Mas então quem?

O nome dos sonhos dos olavistas para o Supremo é o do jurista Ives Gandra da Silva Martins Filho, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) desde 1999. Esse sim “terrivelmente” conservador e católico.

O grupo também combate os outros nomes que vinham cotados para a indicação, dos ministros Jorge Oliveira e André Mendonça, por também considerá-los aquém do conservadorismo desejado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
error: Conteúdo Protegido!
32