Oi, o que você está procurando?

Mercado Imobiliário

Zona Norte é a que mais cresce e se valoriza em Araçatuba

Região tem a maior quantidade e também os maiores empreendimentos residenciais sendo implantados na cidade

Administrador da BRN Lomy, Evandro Nobre Cruz e o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges

Nos últimos 10 anos, nenhuma outra região de Araçatuba (SP) cresceu tanto e continua crescendo quanto a Zona Norte. Do início da década pra cá, surgiram os conjuntos habitacionais Atlântico I e II, Porto Real I e II, Aguas Claras I e II e Beatriz, além de uma série de condomínios residenciais.

Atualmente, há condomínios horizontais e verticais, além de loteamentos sendo comercializados e prestes a serem lançados, que juntos somam cerca de 5.500 imóveis. Os empreendimentos abrangem desde unidades do programa Minha Casa Minha Vida (Faixas 1,5 e 2) a alto padrão.

Os investimentos privados que promovem a expansão da Zona Norte vêm acompanhados de contrapartidas públicas em unidades de saúde, estruturas de saneamento básico e abastecimento de água (por meio de empresa concessionária), escolas e melhorias de infraestrutura, como a chegada do asfalto a ruas e avenidas que há muitos anos estavam na terra, além de duplicação de vias de acesso.

De acordo com o secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Tadeu Consoni, a região tem potencial para crescer ainda mais e de forma estruturada. “A Zona Norte teve uma explosão de crescimento e, hoje, atrai muitos serviços, graças à demanda da população que vive ali. Isto permite que o equipamento urbano, resultado de investimentos públicos, também acompanhe as necessidades dos moradores”, explica ele.

5ª maior “cidade” da região

A Zona Norte é composta por 24 bairros, dos 101 urbanos de Araçatuba, e possuem juntos cerca de 44.977 moradores, sendo a mais numerosa da cidade. O número representa 22,89% do total de habitantes do município, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 196.524 habitantes.

Para se ter noção da sua importância e representatividade local, a quantidade de pessoas que vivem na região é superior ao da maior parte das cidades da 9ª Região Administrativa, composta por 43 municípios. A Zona Norte é o 10º maior núcleo habitacional do Noroeste Paulista.

O prefeito Dilador Borges também tem motivos para celebrar o crescimento da Zona Norte. Ele lembra que nos últimos anos, a região passou por um processo de transformação com expansão de lojas, casas lotéricas, restaurantes, lanchonetes, escolas, unidades de saúde, conjuntos habitacionais e condomínios.

“Estamos melhorando a mobilidade nessa região da cidade. Exemplos disso são a duplicação da via Etelvino Pereira dos Santos, assim como a pavimentação do prolongamento da avenida 2 de Dezembro. Assim, estamos conectando as pessoas, uma das metas do nosso plano de governo e uma reivindicação antiga dos moradores. Essas ações vão trazer muitos benefícios para a população de toda a cidade”, afirma o prefeito.

Sylvio Venturolli

Foi a pujança da Zona Norte que fez a BRN PAR investir no Residencial Sylvio José Venturolli, empreendimento que será lançado nas próximas semanas. Com 512,9 mil m2, casas, lotes residenciais, comerciais e mistos, está localizado no final da Etelvino, às margens da rodovia Elyeser Montenegro Magalhães.

O projeto vislumbra também espaços para a instalação de equipamentos comunitários e urbanos, como UBS (Unidade Básica de Saúde), escola e creche, assim como praças de lazer, prática esportiva e entretenimento. As áreas institucionais somam mais de 39 mil m2.

Planejado, o Sylvio Venturolli se enquadra na nova doutrina de urbanização chamada Territórios Inteligentes. Tratam-se de áreas que proporcionam interação entre os cidadãos e os serviços e tecnologias disponíveis, possibilitando a melhoria na qualidade de vida, impactando positivamente em saúde, mobilidade, educação, eficiência em energia e segurança pública.

Nesse sentido, o conjunto residencial se conecta ao plano de mobilidade urbana do município, com acesso facilitado por diversas vias, como a Etelvino, recentemente duplicada com participação da BRN PAR, assim como pela avenida 2 de Dezembro, que teve o prolongamento recentemente pavimentado, e pela rodovia Elyeser, que interliga a região à toda a cidade, seja pelas avenidas Jorge Mellem Rezek, Waldemar Alves, Ibirapuera e pelas entradas da rodovia Marechal Rondon.

Pré-cadastramento

O primeiro módulo que será comercializado é composto de 284 casas do programa Minha Casa minha Vida (MCMV), das Faixas 1,5 e 2, mais lotes residenciais, com áreas a partir de 152 m2, e lotes comerciais. As casas terão 43,94 m², laje, garagem para dois carros, dois quartos, banheiro, sala, cozinha, área de serviço e quintal com área para ampliação.

No MCMV, a Faixa 1,5 conta com subsídio de R$ 31.665,00, e a Faixa 2, de R$ 20.035,00. “O projeto das casas do Sylvio Venturolli foi desenvolvido por arquitetos privilegiando a humanização dos espaços e a sua fácil ampliação”, explica o administrador da BRN Lomy, Evandro Nobre Cruz.

O atendimento aos interessados em se cadastrar previamente pode ser feito na Central de Vendas da BRN Lomy, na rua Rangel Pestana, no Centro de Araçatuba, em frente ao Sotck Atacadista, pelo telefone e WhatsApp (18) 3637-2020. Os atendimentos presenciais serão agendados e levarão em conta todos os protocolos de segurança sanitária referentes à pandemia da Covid-19.

As casas do Sylvio Venturolli são semelhantes às do Residencial Luana, cujas obras já começaram, também na região Norte de Araçatuba. O prazo de entrega é de 24 meses. Serão 158 casas do MCMV, nas Faixas 1,5 e 2. A maior parte dos contratos de financiamento com a Caixa já foi assinada, mas ainda há unidades disponíveis.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!