Oi, o que você está procurando?

POLÊMICA

YouTube retira canal de Sara Winter do ar

O canal do YouTube da militante bolsonarista Sara Giromini – também conhecida como Sara Winter – saiu do ar na manhã desta terça-feira (18). Ao acessar o antigo endereço do canal, a seguinte mensagem é destacada: “Esta conta foi encerrada por violar os Termos de Serviço do YouTube”.

As políticas de segurança do YouTube explicam que um canal pode ser derrubado ao descumprir as regras da comunidade por até três vezes.

No último domingo (16), Sara Winter, como também é conhecida, divulgou por meio de vídeo no YouTube a identidade da menina de 10 anos que engravidou após estupro no Espírito Santo, junto com o endereço do hospital onde ela realizou a interrupção da gestação. O procedimento havia sido autorizado pela Justiça um dia antes disso, no sábado (15).

Postagens deletadas

Na manhã de segunda (17), a Justiça do Espírito Santo determinou ao Facebook, Twitter e YouTube a retirada das publicações sobre a criança dos perfis mantidos pela militante.

Houve entendimento de que Sara desrespeitou o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) com a exposição de uma menor de idade vítima de violência.

Após a ordem, diversos conteúdos do tipo foram apagados. O Instagram, mantido pelo Facebook, removeu postagens nas quais a militante falava sobre o estupro e o consequente aborto. A conduta de Sara pode ser considerada crime com base em diversos artigos do Código Penal e do ECA.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!