Oi, o que você está procurando?

entretenimento

Veja curiosidades sobre o seriado ‘Chaves’, que saiu do ar em toda a América Latina

Foto: Televisa/ SBT

Criada por Roberto Bolaños, a série Chaves foi ao ar pela primeira vez em 20 de junho de 1971. Não era ainda da forma que ficou conhecido, tinha apenas um quadro intitulado ‘Chespirito’. No Brasil, estreou em 1984, no SBT, e logo se transformou em um trunfo do canal, arregimentando um público cativo. Ela foi tirada do ar de todos os canais em que era exibida na América Latina no sábado, 1º, pois os filhos de Bolaños e o canal Televisa não chegaram a um acordo.

Nascido em 21 de fevereiro de 1929, o multiartista Roberto Bolaños morreu aos 85 anos em 28 de novembro de 2014. Em seu currículo, várias funções, ator, cantor, comediante, compositor, desenhista, diretor, dramaturgo, engenheiro, escritor, filantropo, humorista, pintor, poeta, produtor de televisão, publicitário e roteirista mexicano.

Mas, de tudo isso, deixou um legado que permanece até hoje, que é a criação do adorado e idolatrado personagem Chaves, o menino que mora em um barril, um fenômeno de audiência. O comediante criou mais de cem personagens e dezenas de séries de comédia e filmes durante seis décadas de carreira que o transformaram em uma estrela na América Latina. Ele morreu em 2014 aos 85 anos.

Curiosidades sobre a série Chaves:

No México, o nome de Chaves era “El Chavo del Ocho”. Isso porque inicialmente o programa passava no canal 8, que, mais tarde, mudou de frequência e virou canal 9. O nome passou a ser justificado dentro da série pelo número do apartamento em que Chaves morava.

O nome verdadeiro de Chaves nunca foi revelado, pois todas as vezes que ele tentava falar era interrompido (o apelido original “El Chavo” pode ser traduzido livremente como “O Menino”)

O barril é um esconderijo secreto, o Chaves nunca dormiu lá. Dizem que o Chaves dividia o apartamento com uma velhinha. Nem ela nem o apartamento nunca apareceram no seriado.

A personagem de Angelines Fernández, a Bruxa do 71, ganhou esse nome por ter começado a trabalhar em 1971 com Bolaños, motivo pelo qual foi escolhido o número de seu apartamento. Nascida na Espanha, atriz morreu aos 71 anos em 25 de março de 1994.

Conhecida por interpretar Dona Clotilde, ou melhor a Bruxa do 71, Angelines Fernández Abad nasceu em Madri e foi guerrilheira, lutando contra a ditadura de Franco. Atriz deixou a Espanha para viver no México.

Os encontros entre Dona Florinda e o Professor Girafales são embalados por um música que teve inspiração na trilha do filme “E o Vento Levou” (Tara’s Theme).

Em 1974, Maria Antonieta de las Nieves, atriz que deu vida à personagem Chiquinha, passou um tempo fora do programa, pois estava grávida. Para explicar o desaparecimento dela, criou-se a história de ela tinha ido morar com tias no interior.

Interpretada por Florinda Meza, Popis foi uma das personagens inseridas para cobrir o desfalque ocasionado pelo afastamento de Maria de las Nieves (Chiquinha) e no início tinha a voz fanha. Um homem disse a Bolaños que não iria mais ver a série porque seu filho tinha esse problema e as outras crianças começaram a tirar sarro dele na escola. Popis sumiu por um tempo e voltou reformulada, com a voz normal. Na versão brasileira, o contrário aconteceu: no início ela não era fanha, mas nos episódios seguintes passou a ser.

Quando Ramón Valdez (Seu Madruga) estava internado, Carlos Villagrán (Quico) foi visitá-lo e estava muito triste pela situação ao amigo, que disse para ele se acalmar pois iriam se encontrar “lá”. Carlos: “No céu?”. Seu Madruga, brincando: “Não, no inferno”. Ramon morreu ao 64 anos em 9 de agosto de 1988.

As últimas palavras ditas de Ramón Valdez (Seu Madruga) para Edgar Vivar (sr. Barriga) foram: “Viu? Não paguei o aluguel!”.

Carlos Villagrán, o Quico, não tinha que usar nenhum tipo de enchimento nas bochechas, ele as enchia de ar e falava ao mesmo tempo. Fanático por futebol, deu o nome de Edson a um de seus filhos, em homenagem a Pelé.

Carlos Villagrán (Quico) recebeu uma proposta para trabalhar em um seriado na Venezuela. Os últimos episódios nos quais ele estava presente são os de Acapulco. A justificativa dada para a saída dele no programa era a de que Quico iria morar com uma madrinha.

Morto em 17 de junho, aos 82 anos, Rubén Aguirre Fuentes, o Professor Girafales, trabalhou como toureiro em sua juventude. Ele integrou o elenco de Chaves desde o primeiro programa.

Edgar Vivar (sr. Barriga) antes de ser ator era médico.

Florinda Meza, a Dona Florinda, e Roberto Bolaños, o Chaves, começaram a namorar em 1978. O casamento foi no dia 19 de novembro de 2004, após mais de 25 anos de união não oficial.

O personagem Jaiminho, carteiro vivido por ator Raúl “Chato” Padilla, ganhou uma estátua em sua homenagem na cidade de Tangamandápio, no México. Ator morreu em 3 de fevereiro de 1994, aos 75 anos.

No começo dos anos 90, um forte rumor de que o elenco da série havia falecido em um acidente de avião, enganou várias pessoas, inclusive jornalistas.

Antes de virar Chapolin Colorado, era para o nome dele ser Chapolin Justiceiro. O coração na roupa do herói significa que tudo deve ser feito com amor.

Dublado em mais de 50 idiomas, Chaves foi veiculado em mais de 90 países. Na América Latina, somente Cuba deixou de exibi-lo. No Brasil,o canal SBT mostra o seriado há mais de 30 anos.

Chaves (Roberto Bolaños) reuniu cerca de 80 mil pessoas em uma apresentação no estádio de futebol no Chile. Em 1983, mais de 18 mil pessoas participaram de seu show no Madison Square Garden, em Nova York. Ator morreu aos 85 anos em 28 de novembro de 2014.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!