Oi, o que você está procurando?

APLICATIVO

Rapaz de Araçatuba agiu com quadrilha que aplicou golpe em esposa de desembargador do TJ

Policiais civis prenderam um auxiliar geral de 21 anos, morador no Jardim América, em Araçatuba, acusado de integrar uma quadrilha que aplica golpes clonando o aplicativo whatsapp, além de golpes por meio de sites de compra e venda. Eles chegaram até o rapaz após o rastreio de uma conta na qual uma das vítimas, uma assessora parlamentar de 65 anos, esposa de um desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, fez um depósito pensando que estava atendendo a um pedido da filha.

O rapaz, preso em Araçatuba na última sexta-feira (14), alegou aos policiais que havia sido recrutado por um montador de 29 anos, de Birigui, para emprestar sua conta bancária para que o dinheiro do golpe fosse depositado. Em troca, o auxiliar geral ficaria com 10% do valor. A vítima havia efetuado um depósito de R$ 3,5 mil, dos quais o acusado ficou com R$ 350.

Os policiais chegaram até ele após investigação em torno do golpe. A assessora parlamentar recebeu um recado em seu celular, após clonarem o whatsapp do telefone de sua filha. Acreditando na conversa, e sem saber que o aplicativo da filha estava clonado, ela atendeu ao pedido e depositou R$ 3,5 mil, na conta de uma agência do Banco Bradesco da rua Brasil.

Ao perceber o golpe, a mulher registrou boletim de ocorrência. A Polícia conseguiu imagens do circuito de câmeras de segurança do banco e identificou o acusado, inclusive porque as câmeras captaram imagens da moto em que ele chegou na agência para fazer o saque do dinheiro.

Policiais civis da DIG/Deic foram até a casa do acusado com um mandado de busca e apreensão. Ele chegou no momento em que os policiais falavam com seu pai, e admitiu participação no esquema. A moto e as roupas que parecem nas imagens do banco foram apreendidas. No local os policiais encontraram uma porção de maconha.

O rapaz não forneceu dados dos outros integrantes da quadrilha. De acordo com o boletim de ocorrência, existem outros casos denunciados em que a conta utilizada pelos golpistas era do rapaz de Araçatuba. Ale possuía quatro contas bancárias. A Polícia Civil segue investigando os casos. O rapaz ficou preso em flagrante, por estelionato e associação criminosa, e ficou à disposição da Justiça.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
56