Oi, o que você está procurando?

PRESO NA ESPANHA

Preso por traficar drogas em avião da FAB continua na ativa e recebendo salário

Manoel Silva Rodrigues reside em apartamento de classe média na Asa Sul, em Brasília, a apenas 8 km do Palácio do Planalto

O segundo sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha há um ano e um mês e condenado por tráfico de 39 kg de cocaína, segue na ativa e recebe o salário em dia. As informações são do Uol.

No Brasil, Rodrigues, que tem residência a apenas 8 km do Palácio do Planalto, em Brasília, em um apartamento de classe média na Asa Sul, é réu por tráfico de drogas – e teria movimentado um valor estimado em R$ 6,3 milhões, segundo o Ministério Público Militar.

De acordo com o Portal da Transparência, apesar de estar detido e sem trabalhar desde junho de 2019, o militar recebe vencimentos brutos R$ 8,1 mil mensais, incluindo verbas indenizatórias. Em novembro, o valor bruto chegou a R$ 14,5 mil, devido à gratificação natalina.

Ao longo de todo esse período, seus salários somaram cerca de R$ 97,5 mil. Segundo informações apuradas junto à Justiça Militar, no processo em que ele é réu, não houve pedido de bloqueio.

Os pagamentos dizem respeito à questão administrativa da FAB. Segundo a FAB, Rodrigues foi notificado da abertura do processo de exclusão.

A defesa do militar não quis se manifestar, apenas informando que, pedido da família, não dará entrevistas ou informações sobre o processo, que corre em segredo de Justiça.

Inquérito Policial Militar

A FAB e o Ministério da Defesa se pronunciaram utilizando o mesmo posicionamento. Em nota, informaram que o “IPM (Inquérito Policial Militar) instaurado no âmbito do Comando da Aeronáutica para apurar o caso do sargento detido no aeroporto de Sevilha, Espanha, em 25 de junho de 2019, foi concluído dentro do prazo. Os autos foram encaminhados para a Auditoria Militar competente, que enviou para o Ministério Público Militar, a quem coube oferecer a denúncia, estando a ação penal em curso, conforme determina o Código Processo Penal Militar”.

Segundo a FAB, foi dado início ao processo administrativo para exclusão do sargento e encaminhou pedido “para que o Estado espanhol efetive a notificação do militar”.

Relembre

Manoel Silva Rodrigues, 38 anos, foi preso no aeroporto de Sevilha, na Espanha, em junho de 2019, por suspeita de envolvimento com transporte de drogas.

O militar fazia parte da comitiva de 21 militares que acompanha a viagem do presidente Jair Bolsonaro a Tóquio, no Japão, para participar da reunião do G20. O avião em que estava o militar é usado como reserva da aeronave presidencial e, portanto, o sargento não estava no mesmo avião que transportava Bolsonaro.

O militar foi detido durante uma averiguação aduaneira de rotina no aeroporto de Sevilha, no sul da Espanha. A aeronave da FAB que transportava o militar, um Embraer 190, fazia uma escala na cidade espanhola, de onde seguiria para o Japão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!