Oi, o que você está procurando?

Araçatuba

Prefeitura autoriza 3ª fase de asfalto no Água Branca

Após a conclusão da Etapa 3 das galerias de águas pluviais no bairro ÁGUA Branca, foi assinada, nesta sexta-feira (28), a ordem de serviço da Prefeitura de Araçatuba para as obras e serviços de infraestrutura urbana para pavimentação asfáltica, guias, sarjetas, sinalização viária horizontal e vertical, em ruas do bairro Água Branca, em Araçatuba.

A empresa responsável, vencedora da licitação, é a INFRAA Engenharia Ltda, que tem prazo de 180 dias para execução da obra no bairro, no valor de 1.053.578,79 (um milhão, cinqüenta e três mil, quinhentos e setenta e oito reais e cinqüenta centavos).

A obra de pavimentação é a conclusão da última das três fases de implantação de galerias pluviais e asfalto no bairro Água Branca.

Antes desta última fase de asfalto, a terceira etapa de instalação de galerias de águas pluviais no Bairro Água Branca, provida com recursos do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), foi executada pela empresa Engescav Engenharia e Construções Eireli, no valor de R$ 752.574,31 (setecentos e cinquenta e dois mil, quinhentos e setenta e quatro reais e trinta e um centavos), sendo R$599.982,46 do Fehidro e R$152.591,85 de contrapartida municipal.

A Etapa III de galerias de águas pluviais também é parte do pacote que contempla o bairro em investimento da Prefeitura de Araçatuba em parceria com o Governo do Estado de São Paulo. Foram R$ 843.186,99 na fase Águas Brancas I e R$ 330.602,47 no Água Branca II, além dos R$ 712.689,55 em pavimentação asfáltica e guias, tendo já sido essas duas fases 100% executadas.

O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação e de Mobilidade Urbana, Tadeu Consoni, explica que as benfeitorias de pavimentação e sistema de drenagem (galerias) contempla os moradores que padecem com as enchentes em épocas de chuvas no Água Branca, evitando o sofrimento histórico das pessoas que perderam móveis, roupas, eletrodomésticos e tiveram inúmeros problemas de saúde a cada vez que chovia na localidade.

“O Água Branca é um dos loteamentos antigos, da época em que o loteador não tinha obrigação de implantar infraestrutura. Era um bairro cuja pior parte ficava numa ribanceira, onde a chuva abria, nas ruas principais, crateras de 1,5 metros de profundidade, situação constatada em visitas ao bairro em maio de 2017. Muitos carros não podiam sequer sair da garagem e decidimos que esse seria o primeiro sistema de galerias a implantar em Araçatuba”, recorda Consoni.

“O recurso do Fehidro, que é um dinheiro do fundo, sem custo para o município , existe há 14 anos e nunca foi aproveitado, nunca pegaram um tostão, e em 2017 conseguimos mais de R$ 1,2 milhão para a primeira etapa do Água Branca. A galeria fizemos com recurso do Fehidro e pavimentamos com recursos da Prefeitura, para proteção do sistema contra invasão de terra. No ano seguinte, fizemos a segunda etapa do Água Branca, com sistema de galerias e seguida de pavimentação nas principais ruas, pois o bairro tem muitas ruas sem pavimento, principalmente na parte plana. Acudimos a parte mais acidentada. Fizemos o terceiro plano de trabalho do Fehidro, conseguimos recursos e fizemos essa última etapa do Água Branca, que agora receberá esta fase de pavimentação”, resume o secretário.

Bairro São Rafael

Tadeu Consoni revela que o fundo para recursos hídricos já foi requisitado para um quarto ano de benfeitorias em Araçatuba, cujo plano de trabalho é destinado ao bairro São Rafael.

“Já fizemos o plano de trabalho para o bairro, que tinha um sistema de galerias implantado irregularmente, já que nele deveria haver um dissipador de energia, que quebra a velocidade da água e evita a erosão do solo, um dano ambiental que assoreia o rio. A galeria protege o corpo hídrico (leito do corpo d’água) contra o arraste de material pela enxurrada e, no final, coloca-se um equipamento de concreto, que não é barato, chamado dissipador de energia, como fizemos nas três fases do Água Branca, e a água, que vem em grande volume e velocidade, chega ali e perde velocidade, caindo no rio suavemente. O quarto ano do Fehidro é para o São Rafael”, adianta.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
42