Oi, o que você está procurando?

JUSTIÇA

PM ofendido por empresário em Alphaville pede indenização de R$ 50 mil

O policial militar Daniel Nascimento entrou com ação contra o empresário Ivan Storel. O PM é um dos que foram hostilizados pelo empresário quando os agentes foram até a casa dele em Alphaville, em Santana do Parnaíba (SP), em 29 de maio. As informações são do Uol.

De acordo com o jurídico do policial, caso ganhe o processo, o PM doará toda a indenização para uma instituição assistencial. No processo, o policial diz que o empresário teria feito ameaças no trajeto até a Delegacia da Mulher.

“Bradava, para que todos ouvissem, que sua condição econômica e seus contatos com os poderosos locais o alçava como um ser superior aos demais, não estando ao alcance da lei”, explicou.

Relembre o caso

Os PMs foram até a casa de Storel após receberem uma denúncia de violência doméstica. Em um vídeo gravado pela polícia é possível ver o empresário gritando com os agentes.

“Você é um bosta. É um merda de um PM que ganha R$ 1 mil por mês, eu ganho R$ 300 mil por mês. Quero que você se foda, seu lixo do caralho. Você não me conhece. Você pode ser macho na periferia, mas aqui você é um bosta. Aqui é Alphaville, mano”, diz o empresário em um trecho do vídeo.

De acordo com a PM, a esposa do empresário, Sheila, ligou para a polícia por causa de uma briga entre os dois. Ao chegar à casa do casal, os agentes, um homem e uma mulher, foram agredidos verbalmente pelo empresário.

Os PMs pediram reforços e Daniel Nascimento foi um dos mobilizados para auxiliar no caso. O empresário foi levado à Delegacia da Mulher de Santana de Parnaíba, onde o fato foi registrado como desacato e resistência.

Na delegacia, Sheila contou que o marido, alterado, começou a ofendê-la e saiu de casa. Quando retornou, aparentemente bêbado, continuou com os xingamentos e disse que iria “foder com a vida” dela. Foi quando ela decidiu chamar a polícia. Sheila , no entanto, não quis dar continuidade à denúncia.

Já Storel afirmou à polícia que a briga não passou de uma discussão entre um casal. Ele afirmou também não se lembrar se havia xingado ou ofendido os policiais.Dois dias depois, o empresário, que foi liberado após assinar termo circunstanciado, divulgou um vídeo no qual pediu desculpas aos PMs, disse que passa por tratamento psiquiátrico e que estava sob efeito de álcool e remédios.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
94