Oi, o que você está procurando?

Urgente

PM identifica autor de latrocínio ocorrido em Penápolis; irmãos são detidos em Jaú

Um dos envolvidos e a irmã dele foram detidos e levados para a delegacia de Jaú na noite desta quarta-feira (22)

Imagem de veículo em fuga em praça de pedágio, conseguida pela BAEP, possibilitou a identificação de envolvidos (Foto: Reprodução)

Com base em informações levantadas pelo BAEP (Batalhão de Ações de Especiais de Polícia), de Araçatuba,  a Polícia Militar identificou, na noite desta quarta-feira (22),  o autor e outros possíveis envolvidos no latrocínio (roubo seguido de morte) de um comerciante de Penápolis.

O crime ocorreu no Jardim Tókio, na noite de terça-feira (21), e vitimou o comerciante João Origuela Filho, de 73 anos, assassinado a facadas durante um roubo onde os criminosos levaram o veículo da vítima, um Honda City.

Por meio do sistema inteligente da PM,  foi possível verificar que o veículo havia passado por um radar inteligente no município de Bauru após o crime.

Os policiais militares do Baep, comandados pelo tenente PM Souto, responsável pelo 3°Pelotão do BAEP, durante levantamento de informações sobre o crime, conseguiram imagens de monitoramento do veículo em fuga, sendo possível constatar um casal no interior do veículo subtraído.

Carro da vítima foi incendiado em Jaú, cidade onde envolvidos foram identificados pela PM

Na manhã desta quarta, o o veículo subtraído foi encontrado queimado na zona rural de Jaú sendo que as imagens foram enviadas aos policiais militares da Força Tática daquela região para diligências.

No início da noite, a PM de Jaú conseguiu abordar e localizar o homem e a mulher que apareciam nas filmagens. O homem negou a autoria do crime e disse que teria um adolescente envolvido diretamente do latrocínio. O menor moraria em Penápolis e ainda não foi localizado. A polícia vai apurar se as informações são verdadeiras.

O suspeito, de 24 anos, disse que apenas pegou o carro do comerciante para levá-lo e incendiá-lo na zona rural de Jaú com a finalidade de destruir evidências (foto acima) .

Ele disse que após o crime, foi buscar sua irmã e que ambos seguiram de Penápolis para Jaú, onde reside a mãe de ambos. A moça, que aparece na imagem do pedágio junto com o irmão,  disse que não sabia do crime de latrocínio e que apenas pegou carona, mas a polícia vai apurar a veracidade dos argumentos apresentados pela investigada. Como não havia mandado de prisão expedido contra ambos, e pelo tempo que passou desde o cometimento do crime para o auto de prisão em flagrante, os irmãos foram liberados, mas continuam sendo investigados no inquérito aberto pela Polícia Civil de Penápolis. Com esses novos dados, a polícia pretende fechar o caso nos próximos dias.

O CRIME

Penápolis registrou, na noite de terça-feira (21), o primeiro latrocínio do ano. O comerciante João Origuela Filho, de 73 anos, foi assassinado com pelo menos 9 facadas dentro do bar em que era proprietário. O crime ocorreu por volta das 20h30, na Rua Madre São Francisco.

Comerciante assassinado com nove facadas durante roubo em Penápolis

Na fuga, o carro da vítima foi levado.  O veículo foi encontrado pela PM no final da manhã desta terça-feira (22) incendiado em um terreno baldio em Jaú – a cerca de 210 km de Penápolis).

Familiares do comerciante não deram falta de nenhum objeto, mas a vítima costumava andar com certa quantia em dinheiro nos bolsos, valor que foi levado pelo autor do latrocínio.

Segundo o tenente PM Souto, do BAEP de Araçatuba, a PM trabalhou intensamente, desde a comunicação do crime, para identificar e prender os autores de tão bárbaro crime.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
34