Oi, o que você está procurando?

luto

Morre em Araçatuba José dos Santos Primo, revelador de grandes talentos do atletismo

Foto: reprodução ESPN

Morreu, na noite dessa sexta-feira (16), em Araçatuba, a lenda do atletismo José dos Santos Primo, aos 85 anos. Ele dedicou sua vida toda à formação de atletas e revelação de talentos. Ele enfrentava um câncer de próstata e estava internado na Santa Casa de Araçatuba desde quarta-feira (15).

Como atleta, um dos destaques de sua carreira foi ter representado o Brasil nos Jogos Panamericanos de 1963. Depois, se tornou uma das maiores referências no treinamento de atletismo do Brasil, revelando inúmeros atletas que representaram o país em competições nacionais, internacionais e jogos olímpicos.

Dentre os atletas revelados por Primo estão os campeões olímpicos Claudinei Quirino, Zequinha Barbosa, Lucimar Teodoro e Katsuhico Nakaya, o Katito, que hoje integra o grupo de treinadores da Seleção Brasileira de Atletismo. Zequinha, inclusive, esteve em Araçatuba recentemente para visitá-lo.

Além de revelar atletas, Primo também os obrigava a estudar, ajudando mais de cem atletas a conquistarem o diploma de curso superior. Por toda sua história esportiva e comprometimento na formação de atletas que ultrapassava os limites das pistas, ele havia sido homenageado emprestando seu nome a uma competição de atletismo em Araçatuba, promovido pela WX Assessoria Esportiva.

 

José dos Santos Primo: campeão e revelador de atletas

A ex-atleta e ex-secretária municipal de esportes Vera Lúcia Possari acompanhou e deu apoio a Primo nos momentos mais difíceis da vida de seu ex-técnico. Ele estava com infecção urinária que chegou aos rins, causando complicações.

Em seu perfil no Facebook, ela postou uma homenagem: “Nosso amado técnico José dos Santos Primo, que nos deu tantos ensinamentos, abrindo as portas para muitos de nós, só tenho a agradecer meu Amado mestre. Fica aqui meus sentimentos a toda família José dos Santos Primo a nós , eternos Atletas”.

O amigo Jaime Domingos Garcia, o Jaiminho, conheceu o técnico aos 13 anos de idade, quando ingressou como mirim na Secretaria Municipal de Esportes e o acompanhou até o fim da vida. “Desde então, passei a acompanhar e ajudar no trabalho dele, que me chamava de filho”, contou.

Segundo Jaiminho, Primo ficou bastante abalado com a pandemia, pois até então dava treinos duas vezes por dia no estádio municipal Adhemar de Barros. “Ele era muito ativo, morava em um hotel e  gostava de caminhar, mas com a pandemia, ficou inativo e muito triste, parece que estava se entregando”, disse.

A ex-atleta Andréa Maria Pereira Brito também foi treinada por Primo. É campeã brasileira e sul-americana de arremesso de peso. “O Primo foi um mestre, um pai, o homem que me ensinou a crescer, a buscar nossos objetivos”. Ela visitava o ex-técnico todos os dias e o ajudou em seus últimos dias de vida.

Debilitado, Primo foi levado para uma casa de repouso particular pelos amigos atletas, que eram a sua família, para que recebesse cuidados de profissionais da saúde. Na quarta-feira, foi internado na UTI da Santa Casa de Araçatuba com a pressão muito baixa.

O corpo de Primo será velado no Memorial Laluce a partir das 12h deste sábado. O sepultamento será no mesmo local, às 17h.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
43