Oi, o que você está procurando?

Entenda a polêmica

Cazaquistão nega que tenha encontrado ‘pneumonia mais mortal’ que Covid-19

Interpretação errada teriam levado a Embaixada da China no país asiático a fazer alerta.

O governo do Cazaquistão correu na sexta-feira (10) para desmentir a notícia veiculada em portais chineses de que uma pneumonia mortal pior do que a Covid-19 havia deixado mais de 1,7 mil mortos. Mesmo assim, o assunto apareceu entre os mais compartilhados nas redes sociais e levou pessoas a se perguntarem: há risco de estarmos diante de uma nova pandemia?

Fontes diplomáticas e sanitárias ouvidas pelo G1 disseram que não. Ao menos em relação aos casos de pneumonia no Cazaquistão, não parece ser o caso de um novo alerta global — e sim um mal entendido sobre os números relacionados ao novo coronavírus.

Veja abaixo 5 pontos para entender a confusão gerada pela pneumonia no país asiático.

  1. Outras pneumonias — nem toda pneumonia é viral ou pode se espalhar como uma pandemia. O próprio governo cazaque reconhece que os números obtidos pela China se referem às várias origens da doença, que nem sempre são Covid-19.
  2. Subnotificação — nem todas os casos do novo coronavírus ou mesmo mortes pela doença são relatadas como tal. Inclusive, o Cazaquistão só passou a incluir assintomáticos na conta da epidemia mais recentemente, o que indica a baixa notificação da doença no país.
  3. Excesso de mortes — assim como ocorre no Brasil, outros países passaram a notificar mortes por insuficiência respiratória (ou Síndrome Respiratória Aguda Grave). Essas mortes incluem casos não notificados ou não testados de Covid-19, mas também podem se referir a outras causas, como uma gripe comum.
  4. Testes de má qualidade — os testes precisam ser feitos dentro de uma janela de tempo específica no doente. Além disso, exames de qualidade ruim indicam falsos casos negativos de Covid-19.
  5. Interesse global — o Cazaquistão não é um país isolado no mundo: há representações de diversos órgãos internacionais e de outros governos, inclusive uma Embaixada brasileira. Caso houvesse um novo surto não relacionado à Covid-19 por lá, outros organismos teriam feito relato semelhante ao da China.

Em nota enviada ao G1, a Embaixada do Cazaquistão no Brasil reforçou que não há outro tipo de epidemia de pneumonia circulando no país e chamou a informação dada pela Embaixada da China a veículos chineses de “fake news”

“Observamos que o Ministério da Saúde da República do Cazaquistão negou oficialmente informações divulgadas na mídia chinesa sobre novo tipo de pneumonia no Cazaquistão, o que é fake news e uma informação falsa” — Embaixada do Cazaquistão no Brasil

Anunciante
Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!



Anunciante