Oi, o que você está procurando?

Ministério Público

MP denuncia homem baleado e pede arquivamento de procedimento de PM que evitou morte de açougueiro

Caso aconteceu ao lado de um supermercado na avenida Joaquim Pompeu de Toledo

Nerry foi salvo por PM que baleou homem que o agredia com facão

O Ministério Público denunciou o catador de materiais reciclados Mário José Mota, que tentou matar sua companheira estrangulada e depois partiu para cima de um açougueiro, que tentou separar a briga do casal, tentando matá-lo com um facão. O promotor Adelmo Pinho pediu também o arquivamento do processo com relação ao policial militar que baleou Mota, salvando a vida do açougueiro.

O caso aconteceu no início da noite do dia 5 de junho. O açougueiro Nerry Gonzales Grion foi ao mercado com a esposa e um casal de amigos comprar ingredientes para fazer cachorro quente. Eles pretendiam passar a noite juntos comendo lanches. Ao sair do estabelecimento, ouviu gritos de uma mulher pedindo socorro, vindo da avenida Joaquim Pompeu de Toledo, e imaginou que tivesse acontecido algum acidente.

Ele foi em direção ao pedido de socorro e viu um homem tentando estrangular uma mulher, segurando-a pelo pescoço. Ao se aproximar, o homem pegou um facão e se afastou, no momento em que a mulher disse que iria morrer, e pediu ajuda para que não ficasse sozinha no local.

O açougueiro tentou impedir a aproximação do homem, que pegou um facão e partiu para cima dele, acertando um golpe em seu abdome, provocando um corte. “Aí eu tentei correr, mas tenho um problema no joelho e caí. Neste momento, os policiais, que passavam pela avenida, viram o homem correndo atrás de mim com um facão e pararam, dando ordem para que o homem largasse o facão. Quando ele veio para me acertar um outro golpe, graças a Deus, um dos PMs atirou e ele caiu, derrubando o facão”, contou o açougueiro.

De acordo com o boletim de ocorrência, quando o policial percebeu que o homem não estava obedecendo as ordens para largar o facão, decidiu atirar para evitar que as agressões continuassem, até porque a vítima tinha caído e seria golpeada novamente. O tiro atingiu o abdome do acusado, que caiu e derrubou o facão.

Mesmo caído, ele tentou pegar novamente o objeto, mas o policial que atirou correu e conseguiu chutar o facão para longe do morador de rua. Ele foi socorrido e submetido a uma cirurgia na Santa Casa. O açougueiro também foi socorrido e não precisou levar pontos no corte em seu abdome. A equipe médica fez um curativo e ministrou medicação anti-tetânica.

A mulher disse que ambos são moradores de rua e trabalham na coleta de recicláveis. Segundo ela, o acusado pega todo o dinheiro arrecadado pelo casal e gasta com drogas. No dia dos fatos ela havia se recusado a entregar seu dinheiro para que ele comprasse entorpecente, motivo pelo qual começou a ser agredida.

Denúncia

O promotor Adelmo Pinho entendeu que há provas suficientes que indicam que o policial militar agiu em defesa de terceiro evitando inclusive que o açougueiro fosse assassinado com golpes de facão, e não teve a intenção de atirar para matar, e sim para conter o acusado, que não atendeu determinação verbal.

Já com relação ao acusado, o promotor ofereceu denúncia por tentativa de homicídio, contra a companheira dele e também contra o açougueiro. O promotor considerou que a ação de Mota foi por motivo fútil. Como foram duas tentativas de homicídio as penas são cumulativas, podendo chegar a 16 anos de reclusão para cada caso.

Veja entrevista do açougueiro Nerry Grion

AGORA: Açougueiro salvo por PM que baleou homem que o atacava com facão, em Araçatuba, fala com o Regional Press

Posted by Regional Press on Saturday, June 6, 2020

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!