Oi, o que você está procurando?

BALANÇO

Justiça paulista chega a 8 milhões de atos processuais durante o isolamento social

O isolamento social, que provocou mudanças radicais no atendimento em estabelecimentos privados e repartições públicas tem revelado números em diversos setores que não têm sofrido prejuízo nos atendimentos, como é o caso do poder judiciário, que chega em 90 dias a marca dos 8 milhões de atos processuais praticados.

O juiz de direito corregedor da Polícia Judiciária e diretor regional da Apamagis (Associação Paulista dos Magistrados), Émerson Sumariva Júnior, diz que este número mostra que o andamento do judiciário se manteve sem prejuízos e com índices muito satisfatórios no sistema de trabalho remoto até com audiências online.

Ele lembrou que o comunicado oficial do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco, aos funcionários do Poder Judiciário, mostra o esforço que o TJ-SP tem feito para manter a produtividade elevada com o trabalho de forma remota, com o cuidado especial com toda a população, tendo em vista que os fóruns tem aglomeração de pessoas e não é possível manter as unidades abertas.

Mas o judiciário tem mantido os atendimentos e trabalho, incluindo as sentenças, de forma remota, para manter da melhor forma possível o jurisdicionado com o melhor atendimento e de forma eficaz. De acordo com ele, dentro das dificuldades e possibilidades os processos estão tramitando e o TJ-SP está procurando atender em todos os sentidos a população paulista, e em especial em Araçatuba e região.

O presidente do TJ enviou mensagem aos trabalhadores do judiciário afirmando que a pandemia trouxe um legado, que é a formação de um vínculo harmônico formado por pessoas de bem, que se preocupam com os outros e dedicam à paz, razão maior do Poder Judiciário.

Ele ainda lembra que nesse período já está sendo atingida a marca de 8 milhões de atos processuais praticados, um marco notável no judiciário igualmente importante se comparado à implantação de outros projetos, como os de defesa da mulher e crianças contra a violência, voltados todos ao bem comum. Ele encerra a nota agradecendo a cada colaborador do Poder Judiciário e diz que está ao lado de cada um, com um olhar especial e uma prece aos profissionais da saúde , aos que sofrem e aos que se foram deixando saudades.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!