Oi, o que você está procurando?

Saúde

Higiene bucal é ainda mais importante em tempos de pandemia

Ações são primordiais na prevenção contra a Covid-19 e outras doenças

Mais do que nunca, neste período de pandemia da Covid-19, as autoridades e organizações de saúde apontam que a higiene pessoal é extremamente importante. Além das orientações relativas aos cuidados com as mãos, as ações que visam a saúde bucal também devem ser intensificadas, já que a boca uma é uma das principais portas de entrada do novo coronavírus.

“A boca é via de acesso para inúmeras bactérias e vírus. As pessoas não devem ignorar ou negligenciar o tratamento odontológico com a desculpa da pandemia, já que é de suma importância ter os dentes e gengivas saudáveis”, afirma a cirurgiã-dentista Christiane Rigazzo.

Ela ensina que antes de higienizar a boca primeiramente é preciso ter cuidado com a higienização das mãos, usando os protocolos corretos. “Como as mãos são imprescindíveis para o uso do fio dental, do higienizador de língua e da escova de dentes, é importante que estejam bem higienizadas, para que a gente possa levá-las até a cavidade bucal”, diz a especialista.

A profissional dá ainda um alerta para pessoas com periodontite, também chamada de doença periodontal, que é um estágio avançado da inflamação da gengiva (gengivite). O problema é caus ado principalmente por baixa higiene dental.

“Normalmente, esses pacientes se encontram com o sistema imunológico comprometido. Além disso, é importante procurar a orientação junto ao cirurgião-dentista, para eliminar as bolsas de contágio, que causam perdas ósseas”, explica Christiane.

Dentaduras, próteses e aparelhos

Independentemente de haver ou não infecção, a cirurgiã-dentista Andressa Rossi Ferreira afirma que todos que fazem uso de aparelho móvel intrabucal, como dentaduras, próteses removíveis ou aparelhos ortodônticos e de dormir, devem redobrar o cuidado com a higienização desses itens.

Cirurgiã-dentista Andressa Rossi Ferreira

“Tratam-se de métodos simples, como a própria escovação do aparelho, após fazer a higiene bucal. Sobre as escovas, devemos trocá-las num período entre 60 e 90 dias. Também podemos deixá-las imersas no enxaguante bucal por alguns minutos para desinfecção”, ensina.

Andressa também destaca a importância da troca de escova sempre que uma pessoa estiver se recuperando de alguma infecção, para evitar risco de se contaminar novamente. Além dos cuidados diários, especialmente ao acordar, após refeições e antes de dormir, que são essenciais para evitar cáries, gengivites e mau hálito, ele afirma que a prática da escovação do dorso da língua não pode ser deixada de lado.

“Precisamos entender que nesta fase de pandemia a higiene bucal precisa, de fato, ser intensificada e muito bem-feita. O que pouca gente lembra é que a língua é um depósito de detritos, onde se acumulam milhões de bactérias. Sabemos que, no início, a pessoa pode ter um pouco de ânsia, mas, com o passar do tempo, vai se acostumando. O ideal é fazer a escovação da língua uma vez ao dia, principalmente, pela manhã”, finaliza a cirurgiã-dentista.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!