Oi, o que você está procurando?

ECONOMIA

Grupo reabre frigorífico em Guararapes e contrata 36 pessoas

Recebimento de currículos teve início nesta quarta-feira (17) e segue até a próxima segunda (22)

Prédio recebeu adequações e equipamentos para iniciar a produção no mês que vem

Com investimento inicial de R$ 1,5 milhão, um grupo de empresários de São Paulo e São Caetano do Sul arrendou o prédio do antigo frigorífico de Guararapes para desenvolver a atividade de desossa e a comercialização de subprodutos da carne. Está prevista a contratação de 36 funcionários na fase inicial do projeto, que tem previsão para começar no mês que vem com o nome de Humaitá Food Service.

O prédio localizado na rua Prudente de Moraes, 10, no bairro São Judas Tadeu, passou por adequações e já recebeu os equipamentos, como esteiras, mesas, tanques de encolhimento, lavatório, máquinas de vácuo, terminais de pesagem, balanças, dentre outros. O grupo de investidores possui casa de carnes e outros negócios ligados à proteína animal.

Estão previstas contratações de lombador, auxiliar de carga e descarga, desossador A e B, auxiliar de controle de qualidade, auxiliar de produção, auxiliar de manutenção mecânica e auxiliar de manutenção elétrica. A parte administrativa já está trabalhando no local, com quatro funcionários, segundo o gerente Doramilton Araújo do Nascimento.

O recebimento de currículos teve início nesta quarta-feira (17) e segue até a próxima segunda-feira (22), no endereço do frigorífico (Rua Prudente de Moraes, 10, Guararapes) ou pelo e-mail [email protected]. Os que optarem pela entrega presencial devem ir de máscara e respeitar o distanciamento de 1,5m entre as pessoas.

O investimento em plena pandemia foi uma coincidência, conforme Nascimento, pois a empresa já estava negociando o arrendamento do prédio para a instalação da planta desde o ano passado. “Estamos seguindo o nosso cronograma, independentemente da pandemia”, afirmou.

A escolha do nome da empresa, segundo ele, é uma homenagem a Guararapes, que segundo a história de sua fundação, seria chamado de Humaitá, no início do século passado.

O frigorífico vai funcionar como uma unidade de beneficiamento, com capacidade de produção de 30 toneladas/dia. A indústria vai receber carcaças e fazer a desossa. Os subprodutos serão processados como carne moída, cubo e isca. O destino é o mercado interno, sobretudo São Paulo e Rio de Janeiro, e externo, com destaque para Hong Kong.

Conforme Nascimento, o frigorífico já tem licença prévia da Cetesb (Companhia Ambiental de São Paulo) para iniciar a produção, prevista para seis de julho.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!