Oi, o que você está procurando?

SAÚDE

Central de Radioterapia da Santa Casa zera fila de espera por início de tratamentos

Tempo de espera após a realização de exames e o início do tratamento caiu de sete para três dias, graças à dinâmica nos fluxos implantada pela equipe da Humana Medicina

Em 15 dias de atendimentos sob nova gestão, a Central de Radioterapia da Santa Casa de Araçatuba zerou a fila de pacientes à espera do início dos tratamentos. A fila começou a ser formada em meados de março, início do período de transição para transferência dos serviços da unidade à Humana Medicina, empresa que já atua na gestão da Oncologia Clínica (CTO) e foi contratada pela direção do hospital para gerenciar também os serviços de radioterapia. A empresa assumiu a gestão da unidade no dia 11 de maio.

A fila de espera tinha um total de 39 pacientes, apenas 11 pacientes estavam prontos para iniciar o tratamento. A grande maioria, 28 no total, ainda não havia passado por nenhuma das etapas do pré-tratamento, que incluem a realização de tomografia de planejamento, exame que possibilita à equipe médica realizar o delineamento das áreas que precisam ser irradiadas, e informações para o planejamento da melhor estratégia, pela equipe de física médica, para irradiação do tumor e proteção das áreas saudáveis.

Somente após com a conclusão de todas essas etapas de procedimentos os pacientes estarão aptos a iniciar as aplicações pelo acelerador linear, equipamento que ancora os tratamentos realizados pela Central de Radioterapia.

O tempo de espera após a realização de exames e o início do tratamento caiu de sete para três dias, graças à dinâmica nos fluxos implantada pela Humana Medicina.

Anunciante

Do total dos pacientes que estavam na fila de espera 53% são de Araçatuba e os demais de cidades que integram o Departamento Regional de Saúde II (DRS), como Birigui, Penápolis, Castilho e Sud Mennucci.

“Foi um trabalho intenso de todas as equipes, mas em duas semanas conseguimos colocar a fila em dia”, informa a médica radioterapeuta Laila Nunes Ribeiro que foi contratada pela Humana Medicina para atuar no Serviço de Radioterapia da Santa Casa de Araçatuba.

Formada pelo Instituto do Câncer “Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho” (IAVC), instituição de ensino situada na Santa Casa de São Paulo, a médica é de Três Lagoas (MS) e estava atuando em Imperatriz (MA), em clínica particular e para o SUS.

A médica gerencia e atua em todas as fases dos atendimentos, que incluem a primeira consulta, o delineamento dos campos a serem irradiados, e consultas para avaliação dos pacientes a cada cinco sessões.

Anunciante

A equipe médica é composta pelas físicas Roseli Aparecida Dal Bello de Farias e Simone de Moura Dias, que realizam os planejamentos que sobre os melhores ângulos de incidência dos feixes de radiação, a exata localização do volume alvo do tumor a ser irradiado, distribuição das dosagens execução dos cálculos da dose determinada pela radioterapeuta, e definição do tempo de cada tratamento.

Ainda este mês, a equipe contará também com o médico radioterapeuta Álvaro José Reis Souto formado pela Universidade Federal do Pará e Residência Médica em Radioterapia no Instituto Nacional de Câncer (INCA), contratado pela Humana Medicina para atuar em conjunto com a radioterapeuta Laila Nunes e para ampliar a qualidade dos atendimentos.

“A estrutura geral e as equipes de físicas, enfermagem e administrativo da Central de Radioterapia da Santa Casa de Araçatuba é muito boa. Supre todas as necessidades tanto para atendimento a pacientes do SUS quanto para os convênios particulares”, define a radioterapeuta Laila Nunes.

Demanda de junho

Anunciante

A Central de Radioterapia iniciou o mês de junho com 55 pacientes em atendimentos diários, a maioria dos quais em tratamento de câncer de mama, próstata, cabeça e pescoço, e pele. A unidade está credenciada pelo DRS II para realizar até 75 atendimentos/dia, mas tem estrutura para atender mais pacientes por dia.

“Temos material humano, equipamentos para dobrar os atendimentos, mas para isso é necessário pactuação pelo Ministério da Saúde”, explica o oncologista clínico Fábio Veloso Alexandrino, sócio da Humana Medicina e coordenador dos serviços de Oncologia Clínica e agora também da Radioterapia.

De acordo com Alexandrino, a gestão dos dois serviços por uma mesma empresa e visão médica vai possibilitar a curto prazo o aperfeiçoamento dos atendimentos. “O tratamento oncológico é composto por três especialidades: Cirurgia Oncológica, Oncologia Clínica e Radioterapia. Quando a Oncologia Clínica e a Radioterapia trabalhadas juntas, apresentam respostas melhores aos tratamentos e até para a cura dos pacientes”.

De acordo com o coordenador esta sintonia sempre existiu entre o CTO e a Central de Radioterapia, “mas agora foi ajustada sob a mesma visão de gestão”. A unificação também gerou novas metas definidas pela administração e direção clínica da Santa Casa de Araçatuba e direção da Humana Medicina para curto e médio prazos, “pois o momento é de crescimento”.

Anunciante

Braquiterapia

O funcionamento da Braquiterapia, radioterapia interna na qual um material radioativo é inserido dentro ou próxima ao órgão a ser tratado, é outra novidade da Central de Radioterapia. A administração da Santa Casa de Araçatuba substituiu a Fonte de Irídio 192, componente principal do equipamento. A fonte foi instalada em 26 de abril e terá validade até 5 de outubro.

Com a reativação do serviço, os pacientes da região do DRS II voltaram a ser direcionados para a Santa Casa de Araçatuba. Um total de sete pacientes já está em tratamento na unidade. A Braquiterapia é utilizada na Central de Radioterapia exclusivamente no tratamento de cânceres de colo de útero e endométrio.

Novas Metas
O oncologista clinico Fábio Alexandrino afirma que uma das metas da Santa Casa e da Humana Medicina é implantação, nos próximos seis meses, da radioneurocirurgia, também é conhecida como “cirurgia sem corte”‘. O procedimento tem apresentado bons resultados no tratamento do câncer no cérebro, mas ainda não é coberto pelo SUS, “mas poderá ser realizado aos convênios privados”.

Anunciante

Outro projeto é a implantação de mais um acelerador linear equipamento que ancora os tratamentos radioterápicos. A Santa Casa de Araçatuba já utiliza esta tecnologia de ponta e a casamata foi construída já com estrutura para receber mais um equipamento. “Já estamos atuando em conjunto com a diretoria da Santa Casa para conseguir o equipamento junto ao Governo”, informa Fábio Alexandrino.

O coordenador dos serviços de tratamento oncológicos da Santa Casa de Araçatuba, também destaca que toda a logística da Central de Radioterapia foi aferida por seus respectivos responsáveis técnicos “que atestaram que tudo está funcionando adequadamente”. Fábio Alexandrino informa que a Humana Medicina está recebendo apoio e respaldo da diretoria, da administração e da direção técnica, “e isso é importante para que os serviços fluam em acordo com as necessidades dos pacientes”.

Anunciante
Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!

Mais lidas – 24H






Anunciante
Anunciante
Anunciante