Oi, o que você está procurando?

PANDEMIA

Brasil passa o Reino Unido e se torna segundo país com mais mortes por covid-19

O Brasil totalizou, nesta sexta-feira (12), 41.828 mortes por covid-19 desde a chegada do novo coronavírus. Com o número atual, o país superou os registros do Reino Unido (que teve até hoje 41.481 mortes) e se tornou o segundo com mais mortes pelo vírus em todo o mundo está atrás apenas dos Estados Unidos, que tem quase 114 mil óbitos.

Desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, o país já registrou 828.810 casos de covid-19.

Somente nas últimas 24 horas, foram registradas 909 mortes e 25.982 novos casos do novo coronavírus. Os dados são do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) a entidade criou uma plataforma para registrar os dados sobre o coronavírus no país, após o Ministério da Saúde ter, na semana passada, decidido divulgar os números de forma menos completa.

Após a controvérsia causada pela mudança e uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o assunto, a pasta recuou e voltou a divulgar os números completos no início da noite.

A taxa de letalidade do novo coronavírus no país é de 5,1%.

Os estados com mais mortes acumuladas no Brasil são: São Paulo (10.368), Rio de Janeiro (7.417), Ceará (4.663), Pará (4.132) e Pernambuco (3.694).

Mudanças e atraso na divulgação de dados
O painel covid-19, do governo, que costumava trazer diversos dados e gráficos sobre a doença, ficou fora do ar por algumas horas entre sexta-feira (5/6) e sábado. Quando voltou ao ar, trazia apenas os dados das últimas 24 horas, e não fazia referência ao total de mortes.

Diversos dados detalhados deixaram de ser exibidos.

Além disso, houve mudança nos horário de divulgação dos dados. Eles eram enviados à imprensa por volta das 19h. Na quarta-feira (3), foi enviada uma mensagem a jornalistas afirmando que, por “problemas técnicos”, as informações seriam enviadas “excepcionalmente” às 22h.

No dia seguinte, quinta-feira, os dados só chegaram às 22h, mas desta vez sem qualquer justificativa quanto ao horário.

Nesta sexta-feira (5), o ministério enviou uma mensagem informando que os números sairiam às 22h, argumentando que os “dados de casos e óbitos são informados pelas secretarias estaduais e municipais de saúde”, que são então analisados e consolidados pela pasta e em alguns casos precisam “de checagem junto aos gestores locais”.

Em entrevista à noite, perguntado sobre alterações no horário de divulgação, Bolsonaro brincou com o horário do Jornal Nacional, da TV Globo, normalmente exibido por volta de 20h30.

“Acabou matéria no Jornal Nacional?”, disse, rindo.

“Mas é para pegar o dado mais consolidado, e tem que divulgar os mortos no dia. Por exemplo, ontem, praticamente dois terços dos mortos eram de dias anteriores, os mais variados possíveis. Tem que divulgar o do dia. O resto consolida para trás. Se quiser fazer um programa do Fantástico todinho sobre mortos nas últimas semanas, tudo bem.”

Também houve alteração no tipo de dado informado à imprensa. Nesta sexta-feira, o boletim não trouxe mais números totais de mortes e casos de covid-19 apenas dados para as últimas 24 horas. Assim, veículos como a BBC News Brasil estão fazendo cálculos manualmente, com base em informações dispersas ao longo dos dias.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!