Oi, o que você está procurando?

retomada durante a pandemia

Araçatuba se mantém na fase laranja do Plano São Paulo; bares e restaurantes continuam proibidos de funcionar

A proibição continua valendo também para salões de beleza, barbearias e similares devido à evolução da epidemia na região

Comércio de Araçatuba continua autorizado a funcionar, segundo a classificação do governo do Estado

Com o aumento da propagação da epidemia de covid-19, Araçatuba se manteve na Fase 2 do Plano São Paulo, também chamada de Fase Laranja ou de controle, o que significa que bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias e similares continuam proibidos de funcionar. Os setores já autorizados a reabrirem, como comércio, shoppings, escritórios, imobiliárias e concessionárias poderão continuar a atender o público, desde que respeitadas as regras de restrições para evitar aglomerações e a possibilidade de aumento de contágio da doença.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (10) pelo Governo do Estado de São Paulo, que prorrogou a quarentena, agora chamada de heterogênea, até o dia 28 de junho.

O Plano São Paulo prevê a retomada gradual da economia, de acordo com a evolução da epidemia, com número de casos, de internações e de óbitos, além dos índices de capacidade do sistema de saúde, que leva em conta a ocupação de leitos e também o número de leitos para covid-19 disponíveis para cada 100 mil habitantes.

No caso do município de Araçatuba, no dia 1º de junho, quando teve início o período anterior da quarentena, haviam 162 infectados pelo novo coronavírus; até esta terça-feira (9), eram 226 pacientes com a covid-19, ou seja, um aumento de 64 casos no período. No dia 1º, 18 pacientes de Araçatuba estavam internados em hospitais da cidade; nesta terça, haviam 19 pessoas internadas em função da infecção pelo novo coronavírus.

Em relação aos casos suspeitos, o número passou de 670, em 1º de junho, para 853, um aumento de 183 casos. Destes, no entanto, 478 tiveram resultado negativo para a doença; 226 positivo, 81 aguardam resultado de exame e 68 foram descartados por não se enquadrarem nos critérios do Ministério da Saúde para a doença.

O número de óbitos passou de seis para oito entre o final de maio até a última segunda-feira (8). Já a taxa de ocupação na região é de 24% e o número de leitos é de 8,9 para cada 100 mil habitantes.

“Não adianta a gente tentar avançar porque o impacto é imediato. Devemos lembrar à população que deve haver o respeito ao isolamento social, isso é muito importante”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen.

Os estabelecimentos que permanecem autorizados a funcionar deverão manter as medidas sanitárias, como o respeito ao isolamento social e ao distanciamento entre as pessoas, assim como o uso de máscaras e de álcool em gel.

Os dados continuarão a ser monitorados e há a possibilidade tanto de avanço de fase no Plano São Paulo, caso haja regressão no número de casos, internações e de óbitos, quanto de retrocesso, caso haja nova evolução da epidemia.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a nova quarentena, que entra em seu quinto período, é também chamada de heterogênea, porque leva em consideração os dados de cada região do Estado.

Em Araçatuba, o prefeito Dilador Borges (PSDB) tentou antecipar a reabertura de bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias e similares, mas após ação do Ministério Público, a Justiça proibiu a retomada destes setores.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!