Oi, o que você está procurando?

POLÊMICA

Equipe da CNN foi coagida por seguranças a finalizar entrevista com Regina Duarte, diz colunista

O bate-boca entre a secretária de Cultura, Regina Duarte, e os apresentadores do telejornal 360º, da CNN, parece não ter sido o único momento desconfortável da entrevista concedida nesta quinta-feira (7).

Conforme apuração do colunista Léo Dias, do UOL, assessores e seguranças da Secretaria Especial de Cultura foram chamados ao local da entrevista para encerrar a entrevista que estava sendo feita.

O ponto do debate na entrevista ocorreu após a CNN exibir um vídeo da atriz Maitê Proença, no qual ela critica Regina Duarte pela postura adotada em relação a classe artística em meio à pandemia.

Ainda de acordo com a coluna, os profissionais da redação da CNN Brasil ficaram perplexos com o comportamento de Regina Duarte. Desde o início, ela estava ciente de que sua participação contaria com intervenções de Reinaldo Gottino e Daniela Lima, âncoras do 360º.

A conversa era direcionada pelo jornalista Daniel Adjuto, correspondente do canal em Brasília, o qual fazia as perguntas e intermediava o diálogo entre os apresentadores Reinaldo Gottino, Daniela Lima e a secretária.

A emissora se manifestou por meio de uma nota do departamento de Comunicação.

“A CNN Brasil esclarece que a Secretária de Cultura, Regina Duarte, interrompeu a entrevista exclusiva concedida ao âncora Daniel Adjuto no final da tarde de hoje, dia 7, no programa 360º.

A interrupção aconteceu quando foi exibido um depoimento da atriz Maitê Proença, solicitado pelo canal no início da tarde de hoje, para debater as questões do setor cultural no Brasil. A Secretária entendeu que o vídeo de Maitê se tratava de uma gravação antiga e decidiu encerrar sua participação.

A CNN lamenta o episódio e reafirma seu compromisso de sempre ouvir todos os lados para informar melhor o País”.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
38