Oi, o que você está procurando?

ESPORTE

Vôlei Futuro inicia atividades em fevereiro e busca parcerias

O Vôlei Futuro inicia, no dia três de fevereiro, as atividades de base com 25 meninos de 13 a 17 anos, dos municípios de Araçatuba, Birigui, Penápolis e Mirandópolis. Os treinos serão realizados às segundas, terças, quintas e sextas, no Ginásio Municipal de Esportes Dr. Plácido Rocha, em Araçatuba.

A peneira dos atletas aconteceu em dezembro e levou em conta os que têm maior coordenação, qualidade técnica e aptidão para o voleibol. No dia três de fevereiro será feita a apresentação dos atletas, que irão passar por exame médico antes de iniciar os treinos, que serão coordenados pelo técnico Marcos Coraza, o Marcão.

Marcão passou pelo projeto do Vôlei Futuro anterior, foi auxiliar técnico das escolinhas e auxiliar na categoria de base.

Conforme o diretor-presidente do Vôlei Futuro, Luis Henrique Reis, o Luisinho, a intenção é formar estes atletas, trabalhando com os ciclos olímpicos. “Nosso intuito é que, até 2024, alguns destes meninos sejam destaque e possam estar na Olímpiada de 2024”, disse Luisinho, que possui vasto currículo no voleibol brasileiro.

Além de ter sido analista de desemprenho de vários times, inclusive da Seleção Feminina de Vôlei, Luisinho possui seis títulos de campeão paulista de Voleibol, quatro títulos de campeão da Superliga e esteve na Olímpiada de Athenas, em 2004, e no Pan-americano 2003/2007 com a seleção brasileira feminino de voleibol, dentre outros.

Os atletas de base terão duas horas de treino diários, além de acompanhamento de fisioterapeuta e nutricionista. Eles terão lanche pós-treino e os que se destacarem tanto na escola quanto no esporte ganharão bolsa de estudos do Colégio Araçá.

O time de base vai competir com times de cidades do interior paulista no campeonato organizado pela APV (Associação Pró-Vôlei). Uma reunião técnica será realizada em fevereiro para definir o calendário e os locais dos jogos. “A intenção é participar de campeonatos organizados em outros Estados também”, afirma Luisinho.

Para iniciar o projeto, o Vôlei Futuro precisa, hoje, de R$ 38 mil, para a compra de materiais (bola, poste de rede, antena – que determina os limites na linha de rede), uniformes, salários dos professores e ajuda de custo para os atletas que não moram em Araçatuba e precisam se deslocar todos os dias.

Conforme Luisinho, o projeto de formação de atletas de base requer R$ 4,5 mil por mês para funcionar. Para isso, o Vôlei Futuro precisa de doações e está fazendo uma campanha para que as empresas tributadas pelo regime de lucro real doem até 2% do lucro operacional bruto, dedutíveis do Imposto de Renda.

Para fazer uso da dedução, as doações, quando em dinheiro, devem ser feitas por depósito bancário diretamente em conta no nome da entidade beneficiária e as pessoas jurídicas doadoras deverão arquivar o recibo do depósito bancário. Neste caso, a organização que receber a doação fornece à doadora uma declaração.

TIME PRINCIPAL

Além da categoria de base, o Vôlei Futuro está trabalhando para formar o time principal. O projeto já tem uma lista de atletas, inclusive com um técnico com experiência internacional e assistência técnica, mas, para isso, precisa de patrocínio.

O projeto todo, com viagens, compra de materiais, pagamento dos salários e alimentação, tem um custo de R$ 3 milhões ao ano. “Nós vamos viabilizar ainda este ano, sabemos que Araçatuba e região têm empresas com capacidade de investir neste projeto, que não tem fins lucrativos. E o esporte é uma ferramenta para transformar vidas”, disse.

Com o time principal, o Vôlei Futuro irá participar do campeonato paulista, realizado em julho/agosto; da Copa São Paulo, em setembro; e da Super Liga C, em novembro. Na virada do ano, em 2021, deverá disputar a Super Liga B, cuja classificação credencia à participação da Super Liga principal, em 2021/2022, entre os meses de outubro e abril.

“Nosso intuito é ser campeão da Super Liga B e disputar a Super Liga já em 2021”, disse Luisinho, que foi coordenador do Vôlei Futuro.

SERVIÇO

Quem tiver interesse em conhecer e colaborar com o projeto, deve entrar em contato com o Luisinho, pelo telefone (18) 99646-3447, ou pelo e-mail

[email protected].

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!