Oi, o que você está procurando?

Repercussão

Prefeito de Mirandópolis aparece em documentário sobre Dilma indicado ao Oscar

O prefeito de Mirandópolis, Everton Sodário (PSL), é um dos personagens que aparece em destaque no documentário “Democracia em Vertigem”, indicado oficialmente nesta segunda-feira (13) ao Oscar.

No filme, Sodario aparece na avenida Paulista, em São Paulo, comemorando a prisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT). Com um cartaz, ele passa entre veículos dizendo que o líder da oposição “tem que morrer na cadeia”.

Em entrevista à Folha da Região, na noite de ontem, o prefeito de Mirandópolis disse que ficou feliz em ver sua imagem no destaque do filme na plataforma Netflix. Sobre o documentário, ele disse que é bom apesar de ser “um tanto tendencioso pro lado da esquerda.”

Questionado se considera Lula hoje um líder capaz de ser um forte candidato à presidência daqui a três anos, Sodario afirmou que como advogado sabe que o Lula está inelegível. “Como cidadão sei que ele é um pilantra”.

“A população não é mais boba, não vota mais em ladrão, e tenho certeza que em 2022 o Lula vai estar em Curitiba de novo. A sorte dele foi o STF (Supremo Tribunal Federal) leniente que nós temos no Brasil”.

NO OSCAR

Dirigida pela cineasta mineira Petra Costa, a produção da Netflix acompanha o impeachment de Dilma Rousseff a partir de uma visão particular da diretora. A estatueta será entregue em cerimônia no dia 9 de fevereiro.

O longa chegou à plataforma de streaming em junho. Nos Estados Unidos, o filme também foi exibido em salas de cinema, requisito para concorrer ao Oscar.

Estão no documentário brasileiro imagens de impacto dos protestos de junho de 2013; do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016; da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2018; e da vitória de Jair Bolsonaro na disputa para o Palácio do Planalto, também em 2018.

Os outros documentários indicados são o americano “American Factory”, a coprodução entre Irlanda e Tailândia “The Cave”, o macedônio “Honeyland”, também indicado a filme internacional, e a coprodução entre Reino Unido e Síria “For Sama”.

A nomeação acontece depois de a aposta brasileira para o Oscar de melhor filme internacional, “A Vida Invisível”, ter sido deixada de fora da pré-lista de indicados.

DILMA

A ex-presidente Dilma Rousseff comemorou a indicação de “Democracia em Vertigem”, ao Oscar 2020 de melhor documentário, feita pela Academia na manhã desta segunda (13).

No comunicado, publicado em seu site oficial, Dilma diz que o “filme é corajoso, por mostrar o jogo sujo que resultou no meu afastamento do poder e como a mídia venal, a elite política e econômica brasileira atentaram contra a democracia no país, resultando na ascensão de um candidato da extrema direita em 2018”.

Ela encerra a nota afirmando que “a verdade não está enterrada” e que “a história segue implacável” contra aquilo que define como “golpistas”.

Costa disse que não esperava a indicação, e comemorou a surpresa. A diretora mineira ainda se diz honrada por concorrer em uma categoria que traz mais diretoras mulheres (dos cinco títulos indicados, quatro são dirigidos ou codirigidos por mulheres e quatro são de fora dos Estados Unidos) e mais diversa. Folha da Região

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!