Connect with us

Belo Horizonte

O que se sabe sobre a ‘doença misteriosa’ que matou 1 em MG

Publicado

em



Uma “síndrome misteriosa”, que vem sendo denominada de “nefroneural”, foi notificada em pelo menos oito pacientes de Belo Horizonte e está mobilizando as autoridades de saúde desde o início de janeiro. Um nono caso era investigado, mas acabou descartado.

Nesta quarta-feira (8), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte receberam reforço de profissionais do Ministério da Saúde para investigar as causas do aparecimento da doença, ainda não identificada.

A Fundação Ezequiel Dias (Funed), órgão estadual de pesquisa responsável por análises laboratoriais, realiza exames de amostras de sangue dos pacientes. A Polícia Civil apura se há indícios de crime.

Os sintomas da síndrome podem incluir náusea, vômito e dor abdominal, evoluindo rapidamente para insuficiência renal e alterações neurológicas. Até agora, a síndrome apareceu apenas em homens, com idades entre 23 e 76 anos. Um deles, Paschoal Demartini Filho, de 55 anos, morreu nesta terça-feira.

Todos os casos apareceram em pessoas que moram ou estiveram em um mesmo bairro, o Buritis, que fica na Região Oeste de Belo Horizonte.

Como o caso veio à tona?

O caso veio à tona nesta segunda-feira (6) após circularem informações nas redes sociais de que pessoas de uma mesma família estariam hospitalizadas, em estado grave, com sintomas de uma doença ainda desconhecida.

Havia informações de que essas pessoas teriam comprado a cerveja Belorizontina em supermercados do Bairro Buritis. A empresa Backer, que fabrica a Belorizontina, negou que a bebida possa ter relação com os sintomas apresentados pelos pacientes e declarou que as mensagens são mentirosas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas se iniciam com náusea/vômito e/ou dor abdominal, associados à insuficiência renal aguda grave de evolução rápida, em até 72 horas. Além disso, há alterações neurológicas, como paralisia facial e borramento visual. A média de dias entre o início dos primeiros sintomas e a internação foi de 2,5 dias.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante
Anunciante
Band FM 96.9
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998