Oi, o que você está procurando?

IRÃ

Multidão toma as ruas de Teerã pedindo vingança por morte de general

O dia de homenagens ao general Qassem Soleimani, nesta segunda-feira em Teerã, teve como tônica o pedido de uma vingança dura contra os autores do seu assassinato, vindo da filha do militar, de altas autoridades e também presente em manifestações espontâneas da população iraniana. Na despedida da capital ao general, uma cerimônia foi realizada na mesquita da Universidade de Teerã, que ficou logo cercada por uma multidão de milhares de pessoas, que tomou todas as ruas ao redor do prédio e depois saiu em cortejo pela cidade.

A cerimônia na universidade foi reservada para convidados, principalmente militares, clérigos, políticos, membros do Judiciário e parentes. O líder máximo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, se debruçou sobre o caixão de Soleimani e chorou. Os dois eram próximos, e o general era conhecido por sua lealdade extrema à mais alta autoridade do país.

“As famílias de soldados americanos no Oriente Médio vão passar os dias esperando pela morte dos seus filhos. Trump, maluco, não pense que tudo acabou com o martírio do meu pai” — disse a filha do militar, Zeinab Soleimani, acrescentando que “um dia escuro” recairá sobre os Estados Unidos e Israel.

O substituto de Soleimani no comando das Forças Quds — unidade de elite da Guarda Revolucionária — também prometeu retaliar o ataque americano.

A região central de Teerã amanheceu tomada por uma multidão. Segundo a agência estatal de notícias IRNA, milhões de apoiadores participaram dos eventos, e analistas na mídia iraniana afirmavam que a última vez que uma multidão tão numerosa se reuniu havia sido no enterro do aiatolá Khomeini, líder da Revolução Islâmica de 1979.

Apesar do grande número de pessoas, diversas famílias levaram crianças, muitas ainda no carrinho de bebê. Muitas dessas tinham amarradas na testa uma faixa vermelha, com a palavra “vingança” escrita em branco, que também era usada pelos adultos.

O governo iraniano contribuiu para alimentar a cerimônia decretando feriado. Além disso, logo nas primeiras horas da manhã, as operadoras de celular enviaram mensagens com os horários e locais das cerimônias. No entanto, além das ações estimuladas pelas autoridades, o que também se viu nas ruas eram pessoas comuns emocionadas e criando formas próprias para homenagear Soleimani.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
29