Connect with us

protesto

Milhares vão às ruas após Irã assumir culpa de queda de avião

Publicado

em



Um grupo de manifestantes iranianos pediu, neste sábado (11), a saída do líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei. O protesto ocorre após autoridades do Irã assumirem a autoria do ataque que derrubou um avião ucraniano e matou 176 pessoas na última quarta-feira (8).

Vídeos postados nas redes sociais mostram protestos em frente à Universidade Amir Kabir, em Teerã. O movimento contra Khamenei teria começado, informou o jornal norte-americano The New York Times, para lamentar a morte das vítima.

Os atos ganharam peso depois que o comandante da Força Aérea da Guarda Revolucionária do Irã, Amir Ali Hajizadeh, assumiu a “total responsabilidade” pelo disparo do míssil que atingiu a aeronave. “Teria preferido morrer a testemunhar um acidente semelhante”, afirmou em comunicado transmitido pela televisão estatal.

Aos gritos de “Morte aos mentirosos” e “Morte ao ditador”, milhares de pessoas marchavam contra o governo enquanto colocavam flores nos portões das universidades e das praça. Manifestantes criticaram também a Guarda Revolucionária Islâmica de “incompetente” e “vergonha do povo”.

De acordo com o Hajizadeh, o disparo dos mísseis foi feito erroneamente, uma vez que não recebeu confirmação da ordem de disparo devido a um bloqueio de sinal. O militar explicou que teve apenas 10 segundos para decidir.

Investigação

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, admitiu no Twitter que mísseis do país derrubaram, devido a um “erro humano”, o voo 752 da Ukraine International Airlines. Na postagem, Rouhani classificou a tragédia como decorrente de um “erro imperdoável”.

“Investigação interna das Forças Armadas concluiu que, lamentavelmente, mísseis disparados devido a um erro humano causaram a horrorosa tragédia da queda do avião ucraniano e a morte de 176 pessoas inocentes”, registrou Rouhani.

Indenização

Mais cedo, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, afirmou que esperava a “admissão total de culpa” do Irã, após o país persa assumir a autoria do ataque. Em comunicado oficial lido na TV estatal, Zelenskiy disse ainda que espera “garantias” do Irã para que seja instaurada uma investigação “completa e aberta” e que “continue sem atrasos e obstáculos”, além do pagamento de indenizações do país às famílias das vítimas.

“O Irã se declarou culpado de colidir com o avião ucraniano. Mas insistimos em admitir totalmente a culpa. Esperamos do Irã garantias de sua prontidão para uma investigação completa e aberta, levando os responsáveis à Justiça, o retorno dos corpos dos mortos, o pagamento de indenizações, desculpas oficiais por canais diplomáticos”, disse o presidente ucraniano.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Metrópoles
Anunciante
Anunciante
Band FM 96.9
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998