Connect with us

Polêmica

Porta dos Fundos: desembargador foi contra “censura” a Bolsonaro

Publicado

em



O desembargador Benedicto Abicair, responsável por ordenar a retirada do ar do “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo” da Netflix, votou em 2017 pela absolvição do então deputado federal Jair Bolsonaro por comentários homofóbicos no programa “CQC”, da TV Bandeirantes.

Apesar do voto contrário, o presidente foi condenado a pagar R$ 150 mil pelas declarações que fez em 2011. As informações são do UOL.

Na época, Bolsonaro foi questionado o que faria se tivesse um filho homossexual, no que ele respondeu: “Isso nem passa pela minha cabeça, porque eles tiveram uma boa educação. Sou um pai presente, então não corro esse risco”.

O então parlamentar também disse no programa que não participaria de um desfile gay porque não promove “os maus costumes”.

Abicar respaldou o comportamento de Bolsonaro ao argumentar que ele não deveria ser condenado devido a liberdade de expressão.

“Não vejo como, em uma democracia, censurar o direito de manifestação de quem quer que seja. Gostar ou não gostar. Querer ou não querer, aceitar ou não aceitar. Tudo é direito de cada cidadão, desde que não infrinja dispositivo constitucional ou legal”, escreveu o desembargador na época.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
IstoÉ
Anunciante
Anunciante
Band FM 96.9
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998