Oi, o que você está procurando?

POLÍTICA

Câmara de Valparaíso da mais 40 dias de afastamento para o prefeito Roni Ferrareze

O prefeito de Valparaíso, o médico Roni Cláudio Bernardi Ferrareze (PV), entrou com novo pedido de licença esta semana. Ele deveria ter voltado ao cargo no dia 20 de janeiro, mas nesta terça-feira a Câmara dos Vereadores aprovou decreto legislativo autorizando mais 40 dias de afastamento. Com isso, o vice, Lúcio de Lima, continua no comando do Executivo.

O afastamento de Ferrareze é sem remuneração e, conforme o artigo segundo do decreto, ele pode reassumir o cargo a qualquer momento, apenas comunicando o presidente do Legislativo, vereador Carlos Alexandre Pereira.

Ele havia sido cassado administrativamente pela Câmara dos Vereadores em fevereiro de 2018 e reassumiu o cargo no dia 3 de dezembro de 2019, depois que o Tribunal de Justiça de São Paulo anulou, por três votos a zero, a sessão que o havia cassado.

O motivo da cassação foi denúncia do ex-secretário de Indústria e Comércio, e também de Administração, Edson Jardim Rosa, o Edinho, de que havia sido convidado a fazer parte de um “esquema” para supostamente fraudar licitações.

Uma semana após reassumir a Prefeitura, em dezembro do ano passado, ele entrou com pedido de seu afastamento por 40 dias, sem remuneração. No ofício Ferrareze justificou que a troca de gestão acarretaria em diversos contratempos à administração e prejuízos à população.

Por este motivo ele sugeriu que o atual gestor, no caso Lúcio de Lima (PMDB), que era seu vice, ficasse no mandato a frente do executivo até o encerramento do exercício. No entanto, esta semana ele entrou com novo pedido de afastamento. Nos bastidores corre a informação de que ele não pretende retornar ao cargo e que está com a agenda cheia devido à sua atuação na medicina.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!