Oi, o que você está procurando?

corrida

Queniano vence São Silvestre com ultrapassagem nos últimos segundos

Com uma arrancada inesperada nos metros finais, o queniano Kibiwott Kandie venceu a prova masculina da 95ª Corrida Internacional de São Silvestre, realizada nesta terça-feira (31), em São paulo. Kandie ultrapassou, nos últimos segundos, o ugandense Jacob Kiplimo, que vinha dominando a prova.

Os dois cruzaram a faixa com os corpos quase colados um ao outro, definindo os dois primeiros lugares da corrida aos 42 minutos e 59 segundos.

O terceiro lugar ficou para Titus Ekiru, também queniano, que neste ano venceu a Maratona de Milão e a Meia de Lisboa. Ele chegou 55 segundos após o primeiro colocado.

RECORDE

Além de vencer a São Silvestre 2019, o queniano ainda quebrou o recorde de prova mais rápida, com o tempo de 42 minutos e 59 segundos. O recorde anterior era de 43 minutos e 12 segundos e pertencia o também queniano Paul Tergat, o maior vencedor da São Silvestre, com cinco vitórias.

FEMININO

Na prova feminina, a vencedora foi a também queniana Brigid Kosgei, 25 anos, com o tempo de 48 minutos e 54 segundos. A atleta liderou a prova desde o início e cruzou a linha de chegada sozinha. O pódio foi completado pela queniana Sheila Chelangat (50 minutos e 10 segundos); a etíope Tisadk Alem Nigus (50 minutos e 12 segundos); e as quenianas Pauline Kumulu (50 minutos e 28 segundos) e Delvine Meringor (50 minutos e 51 segundos).

BRASILEIROS

O melhor brasileiro na São Silvestre 2019 foi Daniel Ferreira do Nascimento, 21, que ficou em 11º, com o tempo de 46 minutos e 32 segundos. Graziele Zarri, 21, foi a melhor brasileira na disputa, ficando também em 11º, com 54 minutos e 56 segundos.

O último atleta do Brasil a vencer a prova foi Marílson Gomes dos Santos, tricampeão da São Silvestre, vitorioso em 2010.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!