Oi, o que você está procurando?

Presidente Prudente (SP)

Menina de 9 anos denuncia o pai à PM ao presenciar agressões à mãe

Um homem de 43 anos foi preso em flagrante na tarde desta quinta-feira (26) após agredir e ameaçar a própria esposa, de 50 anos, no Jardim Brasil Novo, em Presidente Prudente (SP).

Quem acionou a Polícia Militar para relatar as agressões sofridas pela mãe foi a própria filha do casal, de apenas nove anos de idade, segundo o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Participativa da Polícia Civil.

Ao ligar para o telefone 190 da Polícia Militar, a criança informou que o pai estava batendo na mãe.

Quando chegaram ao local, os policiais militares acionados para o atendimento da ocorrência tomaram conhecimento de que a mulher havia sido agredida com um soco no peito. Além disso, a vítima também contou que o marido havia colocado uma faca em seu pescoço, dizendo que iria matá-la.

Em seguida, a mulher apresentou aos militares uma medida protetiva que já possuía contra o agressor.

O homem estava no interior da residência e, ao perceber a presença dos policiais no local, disse que ao sair da cadeia iria matar a esposa.

A todo tempo o homem proferia ameaças de morte contra a vítima e os policiais constataram ainda que ele havia danificado vários objetos da casa, como guarda-roupas, armário de cozinha e ventilador.

O homem, que se apresentava de forma agressiva e estava bastante exaltado, resistiu à prisão, o que obrigou os militares a utilizarem “força física moderada” para contê-lo e algemá-lo.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, os militares já têm conhecimento de que o casal sempre está envolvido em brigas, mas em todas as vezes anteriores o indiciado conseguia fugir antes da chegada da viatura policial ao local.

Diante de várias ocorrências, o homem já até foi preso.

A filha do casal presenciou os fatos e a mãe contou aos policiais que ensinou a menina a ligar para o telefone 190 quando sofresse agressões do marido.

O homem foi levado pelos militares à Delegacia Participativa, onde a Polícia Civil ratificou a prisão em flagrante.

Além disso, a Polícia Civil ainda representou à Justiça pela prisão preventiva do indiciado, “vez que os comportamentos evidenciam o firme propósito em continuar a praticar crimes e causar perturbação à ordem pública”.

O caso foi registrado como ameaça, dano qualificado, descumprimento de medida protetiva de urgência, resistência, vias de fato e violência doméstica.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!