CONECTE CONOSCO

brasileirão

Fora de casa, Palmeiras vence o Vasco e segue na cola do líder

Publicado em



Faltando pouco para o fim do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras segue firme no objetivo de alcançar o líder Flamengo. Nesta quarta-feira (6), o Verdão visitou o Vasco, em São Januário, e derrotou o time da casa por 2 a 1. Foi a quarta vitória seguida da equipe comandada por Mano Menezes.

Com o resultado da 31ª rodada da Série A, o Palmeiras segue firme no segundo lugar, agora com 66 pontos – cinco atrás do Fla, que entra em campo nesta quinta-feira (7), contra o Botafogo. Já o Vasco, com 39, desceu para a 12ª posição.

O jogo

Com objetivos distintos na tabela do Brasileirão, Vasco e Palmeiras fizeram um primeiro tempo equilibrado no Rio de Janeiro.

Começando no campo de ataque, o Verdão saiu na frente logo aos 11 minutos de bola rolando. Sozinho, Lucas Lima recebeu passe de Matheus Fernandes e viu o goleiro Fernando Miguel defender. Mas, no rebote, o meia não deixou passar: 1 a 0.

Com a vantagem, a equipe paulista passou a se fechar um pouco, enquanto o time da casa começou a crescer. Até que, aos 18, Yago Pikachu deu bom passe para Rossi, que cruzou e viu Mayke tentar o corte, mandar direto para o fundo do gol e marcar contra: 1 a 1.

Na volta do intervalo, o Palmeiras controlou as ações diante dos donos da casa e pressionou do início ao fim. Em uma das chances criadas, Luiz Adriano recebeu cruzamento de Dudu, mas não pegou bem na bola e acabou desperdiçando.

Na sequência, Zé Rafael acertou a trave de Fernando Miguel. E, no rebote, Luiz Adriano chutou para fora. Raphael Veiga também chegou perto de marcar, mas o Verdão só ampliou o placar aos 31 minutos.

Depois das chances perdidas, Luiz Adriano dividiu com Danilo Barcelos e, dessa vez, não deixou passar a oportunidade e mandou para a rede: 2 a 1, e os três pontos garantidos para o Verdão.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
CBF
Anunciante

FUTEBOL

Brasil bate Coreia do Sul por 3 x 0 e alivia pressão sobre Tite

Amistoso contou com gol de falta da Seleção após quatro anos de jejum. Philippe Coutinho anotou a pintura

Publicado em

Após a pior sequência à frente da Seleção Brasileira, o técnico Tite decidiu mexer bastante na equipe. Na manhã desta terça-feira (19/11/2019), diante da Coreia do Sul, ele enfim conseguiu levar o Brasil ao reencontro com a vitória após cinco tropeços consecutivos. As mudanças surtiram efeito e, com boas atuações de Renan Lodi e Coutinho, o time canarinho venceu por 3 x 0.

Aos 8 minutos do primeiro tempo, o lateral-esquerdo Renan Lodi cruzou na medida para Lucas Paquetá abrir o placar. Outra novidade nesta terça, Coutinho ampliou, de falta: 2 x 0. Já no segundo tempo, Danilo anotou o terceiro, aos 14 minutos.

O confronto amistoso em Abu Dabi, nos Emirados Árabes, foi o último da Seleção Brasileira em 2019. E, assim como ensaiou durante os treinos, a equipe brasileira teve cinco mudanças em relação à derrota contra a Argentina. Marquinhos, Renan Lodi, Fabinho, Arthur e Philippe Coutinho ganharam uma chance.

Depois da Copa América, a equipe nacional acumulou empates com Colômbia (por 2 x 2), Senegal e Nigéria (ambos por 1 x 1), assim como foi derrotada pelo Peru e pela Argentina (em ambas ocasiões por 1 x 0).

O jogo
Na vaga de Alex Sandro na lateral-esquerda, Renan Lodi foi um dos mais acionados no início. Após a terceira investida pelo lado esquerdo, ele cruzou na medida para Lucas Paquetá, de peixinho, abrir o placar em Abu Dabi, aos 8 minutos do primeiro tempo.

A Coreia do Sul chegou com perigo pela primeira vez somente aos 15 minutos. Son Heung-Min, jogador do Tottenham, chutou forte de fora da área, mas o goleiro Alisson defendeu.

Cinco minutos depois, o maior susto para a Seleção Brasileira. Novamente Son recebeu bola fora da área e bateu com estilo. A bola passou à esquerda do gol de Alisson, bem próximo à trave.

A Seleção Brasileira deu a resposta aos 26 minutos. Após boa trama pelo meio, o lateral Danilo arriscou de fora da área, mas mandou a bola por cima do gol. Um minuto depois, o goleiro sul-coreano Jo Hyeon-Woo teve que fazer milagre após chute cruzado de Richarlison.

Após quatro anos, Philippe Coutinho colocou fim ao jejum de gols de falta do Brasil. Com extrema categoria, colocou a bola sobre a barreira, no ângulo. Brasil 2 x 0.

Após marcar o golaço de falta, Coutinho por pouco não marcou mais um, só que contra. Após cobrança de falta de Jung, Alisson deu rebote e o camisa 11 do Brasil acertou a trave na tentativa de tirar a bola. Depois do susto, conseguiu mandar a bola pela linha de fundo.

O Brasil voltou para o segundo tempo sem alterações. Disposto a definir logo o amistoso, aos cinco minutos, Richarlison apareceu livre dentro da área. Ele, porém, tentou cavar um pênalti e o árbitro mandou o lance seguir.

Aos 11, Gabriel Jesus pedalou pelo lado direito e serviu Paquetá dentro da área. O jogador do Milan girou bonito sobre o marcador, mas o chute desviou na zaga e saiu pela linha de fundo.

Três minutos depois, não teve jeito. Após bela trama ofensiva, a bola girou de pé em pé, de um lado para outro, até encontrar a bomba de direita do lateral Danilo: 3 x 0.

Aos 22 minutos, Richarlison perdeu a chance de transformar a vitória em goleada. Depois de receber belo lançamento de Gabriel Jesus, ele chutou forte, mas a bola subiu demais e saiu. Três minutos depois, Gabriel Jesus saiu da ponta direita e surpreendeu a defesa sul-coreana. O gol só não saiu porque a bola bateu na rede pelo lado de fora.

A Coreia do Sul só voltou a dar trabalho para Alisson aos 29 minutos. Son, sempre ele, arriscou de fora de área e o goleiro brasileiro espalmou a bola para escanteio.

Depois do chute do jogador do Tottenham, o Brasil passou a controlar mais a bola e reduziu o ritmo da partida. O técnico Tite, então, decidiu mexer na equipe. Entraram Douglas Luiz e Firmino e saíram Arthur e Paquetá. Aos 42 minutos, Emerson e Rodrygo substituíram Renan Lodi e Gabriel Jesus, respectivamente.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Amistoso

Para fechar 2019, Seleção Brasileira enfrenta a Coreia do Sul nesta terça

Publicado em

Em campo, o ano de 2019 termina para a Seleção Brasileira nesta terça-feira (19). Diante da Coreia do Sul, o Brasil disputará sua última partida neste ano. O confronto será realizada às 10h30 (hora de Brasília) em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Na véspera do confronto, o técnico Tite comandou um trabalho tático no palco que receberá o duelo, o Mohammed Bin Zayed Stadium. Com relação ao time que iniciou o jogo contra a Argentina na última sexta-feira, ele fez cinco alterações.

Contra a Coreia do Sul, o Brasil irá a campo com Alisson, Danilo, Marquinhos, Éder Militão e Renan Lodi; Fabinho, Lucas Paquetá e Arthur; Gabriel Jesus, Richarlison e Philippe Coutinho.

“Já estava previsto que o Lodi entrasse. Ele já tinha entrado bem nos jogos. O Fabinho construiu essas etapas, quando entrou foi bem, traz essa confiança do clube para a Seleção, produziu o seu normal, numa função que exerce no Liverpool. O Paquetá é oportunidade de sequência”, explicou Tite sobre algumas das substituições.

Além da mudança de nomes na escalação, Tite também arriscou algumas alterações na formatação da equipe para este último compromisso de 2019. Para ele, antes do início das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, já em março do próximo ano, este é o momento de tentar estes ajustes.

“Houve mudanças nesses seis jogos. A gente vem fazendo sistematicamente, com mudanças de nomes, de posições, A fase é dura, mas é inevitável para ali na frente ter uma referência importante e nos jogos decisivos e saber com quem contar. Ter Coutinho de lado é voltar para onde mais produziu. Richarlison falou que na Seleção prefere jogar de 9 e está produzindo bem, é um jogador terminal, de capacidade de conclusão muito grande”, analisou.

Brasil e Coreia do Sul se enfrentarão pela quinta vez na história. O retrospecto até aqui é favorável para a Seleção Brasileira. São quatro vitórias para a Canarinho e apenas uma derrota.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998