CONECTE CONOSCO

ciência

Com lágrima de usuário, par de óculos mede nível de glicose, álcool e vitaminas

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, no Estados Unidos, desenvolveram a novidade com participação de cientistas da USP

Publicado em



Com a participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), cientistas da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos Estados Unidos, desenvolveram um par de óculos capaz de medir o nível de glicose, álcool e vitaminas no sangue do usuário por meio de uma lágrima.

A leitura das informações nutricionais é feita por um biossensor em tempo real e os resultados são enviados por bluetooth para o computador ou celular. O trabalho contou com a participação da pesquisadora Laís Canniatti Brazaca, na época doutoranda do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e hoje pós-doutoranda no Instituto de Química de São Carlos (IQSC), ambos da USP.

Os resultados foram publicados recentemente na revista Biosensors and Bioelectronics. “Foi desafiador desenvolver uma plataforma capaz de fazer medidas de glicose, álcool e vitaminas usando uma lágrima. Desenvolvemos um dispositivo microfluídico super-hidrofóbico, que é colocado nas plaquetas dos óculos. Dentro do dispositivo se encontra um eletrodo, que é modificado com uma determinada enzima, dependendo do que se deseja detectar”, explica Laís Brazaca à Assessoria de Comunicação do IFSC.

“Para o caso da medição de níveis de glicose, por exemplo, usamos a enzima glicose-oxidase. O sinal sem fio, que manda a resposta do biossensor em tempo real para um computador, é transmitido a partir de um dispositivo emissor presente em uma das hastes dos óculos”, completa a pesquisadora.

Funcionamento

O usuário deve escolher o tipo de medição que deseja fazer (glicose, álcool ou vitamina) e inserir o dispositivo adequado na plaqueta dos óculos (cada dispositivo contém uma enzima diferente e, portanto, faz apenas um tipo de medição). Com os óculos na face, a pessoa usa um pequeno bastão com um produto sensível ao olho – tipo fragrância de mentol – para estimular a geração de lágrimas.

Quando o líquido escorre e entra em contato com o biossensor presente na plaqueta, a reação ocorre e gera uma variação na corrente do eletrodo. Esse sinal é emitido pelo dispositivo instalado nas hastes para o computador da pessoa ou para o celular, facultando a leitura dos dados.

Segundo os pesquisadores, com a possibilidade de mudar as plaquetas conforme o tipo de leitura desejada, a plataforma pode ser expandida para detectar diversas outras substâncias em lágrimas, trazendo vantagens especialmente por analisar um fluido de obtenção simples e não invasiva.

Nanomedicina

Entre julho de 2017 e abril de 2018, Laís Brazaca realizou um estágio “sanduíche” nos Estados Unidos, com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e orientação do pesquisador Joseph Wang, coordenador do Departamento de Nanoengenharia da Universidade da Califórnia em San Diego, especializado em nanomáquinas, biossensores, nanobioeletrônica, dispositivos portáteis e eletroquímica.

Anteriormente, a pesquisadora já vinha trabalhando com biossensores para o diagnóstico médico no Grupo de Nanomedicina e Nanotoxicologia (GNano) do IFSC, liderado pelo professor Valtencir Zucolotto.

“Nosso grupo de pesquisa é internacionalizado e praticamente todos os alunos de pós-graduação ou pós-doutorandos têm realizado estágio em grupos de excelência no exterior”, afirma o docente à Agência Fapesp.

Os interessados podem ter acesso, pela internet, ao artigo (em inglês) de autoria de Juliane R. Sempionatto, Laís Canniatti Brazaca, Laura García-Carmona, Gulcin Bolat, Alan Campbell, Aida Martin, Guangda Tang, Rushabh Shah, Rupesh Mishra, Jayoung Kim, Valtencir Zucolotto, Alberto Escarpa e Joseph Wang.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Agência SP Notícias
Anunciante

NATAL SOLIDÁRIO

Correios de Araçatuba recebem cartas de crianças com pedidos ao Papai Noel

Publicado em

A campanha Papai Noel dos Correios, que completa 30 anos, foi lançada oficialmente no interior de São Paulo. Durante a campanha, os Correios receberão as cartinhas de crianças que enviaram seus pedidos diretamente ao Papai Noel e, também, de estudantes das escolas da rede pública (até o 5º ano do ensino fundamental) e de instituições parceiras, tais como creches, abrigos, orfanatos e núcleos socioeducativos.

Este ano, a agência participante em Araçatuba é a central, à Rua Luiz Pereira Barreto, 163, Centro. Em 2018, em Araçatuba, foram selecionadas 558 cartas dentro dos critérios da campanha Papai Noel dos Correios, das quais 510 foram adotadas.

Adoção pelos padrinhos

Ao longo dessas três décadas, a campanha conseguiu atender ao pedido de mais de 6 milhões de cartinhas – muitas delas com histórias emocionantes de solidariedade. Essa corrente do bem une esforços de empresa, empregados e voluntários da sociedade para atender, dentro do possível, aos pedidos de presentes daqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

A adoção pelos padrinhos é feita da mesma maneira em todo o Brasil: as cartinhas enviadas pelas crianças são lidas e selecionadas. Em seguida, são disponibilizadas nas agências dos Correios participantes da campanha.

Os Correios não distribuem cartas para adoção diretamente à população, em suas residências. As cartinhas do Papai Noel dos Correios ficam disponíveis apenas nos locais indicados no blog da campanha. E para que a empresa possa acompanhar as adoções e as entregas dos presentes, os padrinhos devem cadastrar o CPF ou CNPJ.

Os presentes são recebidos na mesma agência onde a cartinha foi retirada. Posteriormente, os Correios realizam a distribuição. Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança nunca é divulgado ou informado ao padrinho.

A campanha Papai Noel dos Correios nasceu pela iniciativa de alguns empregados que, durante a rotina de trabalho, recebiam cartinhas escritas por crianças destinadas ao Papai Noel, mas sem endereço. Sensibilizados, alguns deles resolveram adotar as cartinhas e enviar os primeiros presentes. Com o passar do tempo, a ação foi ganhando proporção na empresa e acabou se transformando em um projeto corporativo dos Correios.

Prazos da campanha em Araçatuba

• Recebimento das cartinhas nos Correios: de 7/11 a 6/12/19.

• Adoção das cartinhas pelos padrinhos (sociedade): até 13/12/19.

• Entrega dos presentes dos padrinhos nos Correios: até 13/12/19.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

POLÍTICA

Manifestantes vão às ruas em Araçatuba pedir o impeachment de Gilmar Mendes

Vídeo registrado em Araçatuba (SP) mostra manifestantes pedindo o impeachment do ministro Gilmar Mendes marchando em frente a uma loja Havan

Publicado em

Imagens de um grupo de manifestantes de Araçatuba (SP) gritando palavras de ordem contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, alvo de uma série de protestos em várias cidades do país, ganharam as redes sociais neste domingo (17/11/2019).

O vídeo mostra as pessoas marchando e batendo continência, em frente a uma loja da rede Havan, do empresário bolsonarista Luciano Hang. Veja:

Os manifestantes entoam a “Canção do Exército“, considerada o Hino do Exército Brasileiro. Veja as primeiras estrofes:

“Nós somos da pátria a guarda
Fiéis soldados
Por ela amados
Nas cores de nossa farda
Rebrilha a glória
Fulge a vitória

Em nosso valor se encerra
Toda a esperança
Que um povo alcança
Quando altiva for a terra
Rebrilha a glória
Fulge a vitória”

Durante a manhã, a hashtag #BrasilContraGilmarMendes já liderava os trending topics (tópicos mais comentados) do Twitter com mais de 250 mil menções.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998