CONECTE CONOSCO

EUROPA

Cadeirante, mulher surpreende ao entrar andando no seu casamento

Emma Kitson treinou por dias, em segredo, para surpreender o marido e os convidados

Publicado em



A britânica Emma Kitson surpreendeu ao, apesar de estar há sete anos em uma cadeira de rodas, entrar andando no próprio casamento. Segundo o site Metro, ela prestou serviços ao exército britânico entre os 18 e os 35 anos, mas teve que abandonar a função porque o peso das munições que carregava causaram danos à sua coluna.

As dores se intensificaram e, há sete anos, ela precisou passar por uma operação para corrigir o problema. Ao acordar da cirurgia, Emma já não sentia mais a perna esquerda e precisou usar cadeira de rodas, porque passou a ter dores extremas ao tentar andar.

Quando foi pedida em casamento, contudo, ela ficou determinada em passar o maior tempo possível de pé ao longo do dia da cerimônia. A mulher começou, então, uma jornada de treinos diários, mantidos em segredo para surpreender o noivo, Chris Kitson, e os convidados.

“Queria evitar estar na cadeira de rodas o máximo de tempo possível. Queria mostrar meu vestido tanto quando pudesse no meu dia especial”, afirmou. Emma entrou na igreja acompanhada pelo pai e pelo filho e precisou tomar remédios para suportar a dor, mas conseguiu.

Emma, aliás, também tem outro caso de superação em sua vida: ela ganhou três medalhas de ouro e uma de bronze como competidora de natação do “Invictus Games” do Canadá em 2018, um torneio de veteranos de guerra que tem a participação de 15 países. Foi lá, inclusive, que conheceu o atual marido.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

tecnologia

Usuários do WhatsApp relatam instabilidades no aplicativo

Publicado em

O WhatsApp apresentou problemas mais uma vez nesta segunda-feira (11). Usuários de todo o mundo estão reclamando de dificuldades para acessar o mensageiro, com focos principalmente em Shenzhen, na China, em várias áreas da Europa, leste dos Estados Unidos e sudeste brasileiro.

De acordo com o site DownDetector, os relatos de problemas começaram por volta das 12h (de Brasília). As principais reclamações são de dificuldades no envio de mensagens (49%), acesso (30%) e falha geral (20%).

Muitos usuários também reclamam nas redes sociais que não conseguem cadastrar com um novo número de telefone. Ao tentar ingressar, recebem a mensagem “temporariamente indisponível. Tente novamente em 5 minutos”. Alguns até reclamam de mensagem informando terem sido banidos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

AMÉRICA LATINA

Manifestantes invadem e saqueiam casa de Evo na Bolívia

Vídeo mostra cômodos revirados e paredes pichadas

Publicado em

Manifestantes saquearam uma casa do ex-presidente da Bolívia Evo Morales na noite deste domingo (10).

Imagens divulgadas pelo jornal El Deber mostram dezenas de pessoas dentro do imóvel, que teve os cômodos revirados e as paredes pichadas com xingamentos como “filho da p…”.

Imagem da casa de Evo Morales em Cochabamba, que foi invadida após sua renúncia, em 10 de novembro de 2019 — Foto: Associated Press

Em seu perfil no Twitter, Morales denunciou que “grupos violentos” assaltaram sua residência. “Os golpistas que assaltaram minha casa e a de minha irmã, incendiaram residências, ameaçaram ministros e seus filhos de morte e humilharam uma prefeita agora mentem e nos culpam pelo caos e violência que eles provocaram”, escreveu o ex-presidente.

Manifestantes encapuzados também invadiram a Embaixada da Venezuela na Bolívia. A Colômbia pediu uma reunião de emergência do Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) para discutir a crise.

A OEA detectou fraudes na eleição presidencial de 20 de outubro, o que fez Morales convocar um novo pleito. Apesar disso, pressões das Forças Armadas, da Polícia, da oposição nas ruas e até de sindicatos pró-governo o forçaram a renunciar.

Todos os integrantes da linha sucessória também entregaram seus cargos, e a Bolívia está sem comando no momento. A Constituição determina que uma eleição seja convocada em até 90 dias no caso de a vacância da Presidência não ser preenchida pelo vice ou pelos mandatários do Senado ou da Câmara.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998