CONECTE CONOSCO

POLÍTICA

Bolsonaro pede desculpas por postagem sobre Argentina

Presidente comemorou no Twitter, com informação errada, fechamento de empresas no país vizinho e mudança para o Brasil, mas depois apagou

Publicado em



O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse nesta quarta-feira (06/11/2019) que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) identificou que sua postagem nas redes sociais comemorando o fechamento de empresas na Argentina foi um “equívoco” e que o chefe do Executivo pede desculpas por isso.

“Foi um equívoco. O presidente reconhece que foi um equívoco e pede desculpas. Em razão do reconhecimento e da identificação do equívoco, ele determinou que fosse sacada de sua rede social a postagem que estava equivocada”, respondeu o porta-voz.

O presidente Jair Bolsonaro comemorou o anúncio do fechamento das empresas MWM, Honda e L’Oréal na Argentina e sua instalação no Brasil. Em publicação no Twitter, Bolsonaro falou da “nova confiabilidade dos investidores”, que, segundo ele, “vêm para gerar mais empregos e maior giro econômico em nosso país”.

A postagem foi feita pela manhã do dia (06) e, por volta de uma hora depois, retirada do ar. A postagem teve grande repercussão negativa no Brasil e, principalmente, no país vizinho.

A Honda anunciou o fim da produção de automóveis na Argentina em 13 de agosto, mais de dois meses antes das eleições argentinas que colocaram o peronista Alberto Fernández na presidência. Já a fábrica de motores MWM anunciou a transferência da produção para o Brasil no início de outubro.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

Medida

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

Publicado em

O presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta segunda-feira hoje (11), medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat.

De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.

“O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4.2 bilhões”, informou o Ministério da Economia.

De acordo coma pasta, o valor restante, cerca de R$ 4.7 bilhões, será destinado, em um primeiro momento, à Conta Única do Tesouro Nacional, em três parcelas anuais de R$ 1.2 bilhões, em 2020, 2021 e 2022.

“A medida provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que, quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS [Sistema Único de Saúde]. Para os segurados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], também há a cobertura do auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e de pensão por morte”, acrescentou o ministério.

A MP extingue também  o Seguro de Danos Pessoais Causados por Embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não (DPEM). Segundo o ministério, esse seguro está sem seguradora que o oferte e inoperante desde 2016.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

CUIABÁ (MT)

Cantor leva socos após cantar: “Palmeiras não tem Mundial”

Em Cuiabá, Léuo Araújo se apresentava em um bar, quando o agressor subiu no palco e distribuiu socos na direção dele

Publicado em

O cantor Léuo Araújo, de Cuiabá, Mato Grosso, entoou em um de seus show, no último sábado (09/11/2019) a música em tom provocativo para o alviverde paulista, que diz: “O Palmeiras não tem Mundial. Não tem Copinha e não tem Mundial.” Nas arquibancadas é comum ouvir o canto, mas fora do ambiente esportivo, os torcedores não estão acostumados.

Em questão de segundos, ao ouvir a música, um homem subiu no palco rapidamente e distribuiu socos na direção do profissional. No vídeo, é possível notar que Léuo vê a movimentação do agressor e para de cantar. Logo após, o homem aparece e dá início à confusão. Veja o momento:

No domingo (10/11/2019), o cantor publicou uma nota de esclarecimento dizendo que está bem de saúde: “Informamos que ele (Léuo) e seus músicos estão bem, ainda que assustados, e apesar dos danos materiais não tiveram ferimentos.” Consta ainda que ele seguiu normalmente a agenda de show daquele dia e em um stories, pareceu não ter sofrido nenhuma lesão aparecente.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998