CONECTE CONOSCO

SAÚDE

10 frutas que podem engordar e atrapalhar a sua dieta; confira

Ricas em frutose e em gorduras, elas podem acabar contribuindo para o aumento de peso quando consumidas em excesso.

Publicado em



As frutas que podem favorecer o aumento de peso são aquelas que contêm mais gordura e frutose, principalmente quando consumidas em grandes quantidades ou combinadas com outros alimentos calóricos. No entanto, essas frutas também são ricas em vitaminas e minerais essenciais para o organismo.

Por isso, as frutas mencionadas a seguir, com exceção das consumidas em calda, podem ser incluídas em uma dieta equilibrada seja para perder, aumentar ou manter o peso, sendo o resultado variável de acordo com a quantidade consumida. É importante mencionar que qualquer fruta que seja ingerida em excesso pode resultar em ganho de peso.

1. Abacate

O abacate é uma fruta rica em gorduras boas monoinsaturadas, vitamina C, E e K e minerais, como o potássio e o magnésio. Cada quatro colheres de sopa de abacate fornece cerca de 90 calorias.

Esta fruta proporciona diversos benefícios para a saúde, pois melhora o trânsito intestinal, controla os níveis de açúcar, cuida do coração e mantém a pele e o cabelo saudáveis. O abacate pode ser usado tanto para perder peso, quando consumido em pequenas quantidades, como para aumentá-lo.

Como consumir: para consumir o abacate sem aumentar o peso, é recomendado comer no máximo duas colheres por dia. A fruta pode ser incluída em saladas, em vitaminas ou como guacamole. Para quem precisa ganhar peso, a dica é combiná-la com outras frutas, ingerir com maior frequência e em maior quantidade.

2. Coco

A polpa do coco, que é a parte branca, é rica em gorduras. A água é rica em carboidratos e minerais, sendo um isotônico natural. O coco é uma fruta calórica: 100 gramas de polpa possuem cerca de 406 calorias, praticamente, um 1/4 das calorias que devem ser consumidas diariamente.

A fruta é rica em fibras, aumenta a sensação de saciedade e melhora o funcionamento intestinal. O coco também ajuda a manter a saúde do coração, fortalecer o sistema imune e repor os minerais do organismo.

Como consumir: o coco deve ser consumido com moderação e em pequenas porções, sendo recomendado no máximo duas colheres (30 ml) de óleo de coco ou duas colheres de sopa de raspas de coco ou 1/2 xícara de leite de coco ou 30g de polpa de coco por dia para obter os benefícios da fruta e evitar o ganho de peso. Para engordar, as porções podem ser aumentadas.

3. Açaí

O açaí é uma fruta super antioxidante e que ajuda a melhorar o sistema imunológico, prevenir o envelhecimento e proporcionar energia, mas também é bastante calórico, especialmente quando se adiciona açúcar, xarope de guaraná ou outros produtos utilizados para melhorar o sabor da polpa.

Em cerca de 100 gramas de polpa de açaí congelada sem açúcar existem mais ou menos 58 calorias e 6,2 gramas de carboidratos.

Como consumir: o açaí deve ser consumido em pequenas quantidades e deve-se evitar adicionar produtos industrializados, como leite condensado, por exemplo – apesar de melhorar o sabor, aumenta os níveis de açúcar no sangue e favorece o ganho de peso.

4. Uva

A uva é rica em carboidratos e possui um índice glicêmico moderado, principalmente as uvas vermelhas. O seu consumo em excesso pode favorecer o aumento do açúcar no sangue. Quanto às calorias, 100 gramas fornecem aproximadamente 50 calorias.

É uma fruta rica em resveratrol, um poderoso antioxidante que está presente na casca, e que pode ser útil na prevenção do câncer e de doenças cardiovasculares.

Como consumir: devem ser consumidas em pequenas porções, sendo recomendado comer 17 unidades pequenas ou 12 unidades grandes com pele para aumentar o conteúdo de fibras. O consumo de um cacho inteiro tem muitas calorias e promove o ganho de peso. Quem deseja perder peso deve evitar consumir na forma de suco: uma porção fornece cerca de 166 calorias e 28 gramas de carboidratos, o que corresponde a quase duas fatias de pão branco.

5. Banana

A banana é uma fruta rica em carboidratos: 100 gramas contém cerca de 21,8 gramas de carboidratos e 104 calorias. É rica em potássio e magnésio, ajudando a prevenir a ocorrência de cãibras musculares e a reduzir a pressão arterial. Além disso, melhora o humor, por ser rica em triptofano, e regula o intestino, porque contém fibras.

O ideal é que seja consumida uma banana por dia para obter os benefícios sem ganhar peso.

Como consumir: para não engordar, a porção recomendada é uma ou meia unidade, caso seja muito grande. Pode-se inserir a fruta na dieta de diversas formas, como, por exemplo, com um pouco de canela, que atua como termogênico, ou com uma colher de aveia, que aumenta a quantidade de fibras consumidas e ajuda a controlar a quantidade de açúcar no sangue.

Além disso, a banana pode ser combinada com gorduras boas: manteiga de amendoim, sementes de chia ou de linhaça e um pouco de frutas secas.

6. Caqui

Uma unidade média de caqui tem cerca de 80 calorias e 20 gramas de carboidratos, sendo uma ameaça à dieta quando consumido em excesso.

Como consumir: para aproveitar o caqui, o ideal é preferir as frutas médias ou pequenas e consumir também a casca, que é a parte da fruta mais rica em fibras.

7. Figo

O figo é uma fruta com excelentes propriedades digestivas, por possuir grande quantidade de fibras. No entanto, 100 gramas dessa fruta proporcionam 10,2 gramas de carboidratos e 41 calorias e, por isso, o consumo em excesso pode favorecer o ganho de peso.

Como consumir: a quantidade ideal de figo a ser consumida é de duas unidades médias, sendo recomendado que se coma in natura e não seco.

8. Manga

Rica em vitaminas e minerais, a fruta possui 15 gramas de carboidratos e 60 calorias em cada 100 gramas. A manga proporciona diversos benefícios, ajuda a melhorar a saúde intestinal, o sistema imune e favorece a saúde visual, da pele e dos cabelos.

Como consumir: A porção adequada da fruta é meia xícara ou meia unidade pequena de manga ou 1/4 de uma manga grande.

9. Frutas secas

É importante ter cuidado com as frutas secas, como uva-passa e damasco seco, entre outros. Essas frutas são desidratadas e possuem maior índice glicêmico, favorecendo o aumento do açúcar no sangue, além de serem ricas em calorias.

Apesar disso, alguns estudos indicam que as frutas secas podem conter três vezes mais micronutrientes que a fruta fresca, além de serem ricas em fibras insolúveis, favorecendo o funcionamento do intestino.

Como consumir: o consumo deve ser feito em pequenas quantidades e combinado com gorduras boas ou proteínas, como o iogurte ou o leite, por exemplo, para evitar que o açúcar no sangue aumente.

10. Frutas em calda

As frutas em calda normalmente têm o dobro ou o triplo de calorias das versões frescas, pois a calda costuma ser feita com açúcar, o que eleva bastante as calorias do alimento. Em um plano alimentar para perder peso, é importante evitar o consumo desse tipo de produto.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

Mídia

Grupo Globo demite pelo menos 30 jornalistas e deve acabar com a revista Galileu

Publicado em

As organizações Globo demitiram ao menos 30 jornalistas nesta terça-feira (19/11/2019). Os cortes, porém, ainda não foram concluídos e estima-se que o número final chegará a aproximadamente 40 pessoas desligadas do grupo nesta semana.

A maior parte dos funcionários trabalhava nos jornais O Globo, maior publicação impressa do grupo, e no Extra, jornal de apelo popular do Rio de Janeiro.

Além disso, a revista Galileu, que aborda temas relacionados a descobertas científicas, também deve ser descontinuada. A ideia que está sendo ventilada é que agora a publicação seja feita apenas nas plataformas digitais.

Até o momento, nada foi dito sobre a extinção da revista Época, que é a principal do grupo. Desde que a publicação deixou de ser distribuída como encarte dos jornais O Globo e Valor Econômico, houve um aumento de cinco mil assinantes.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

PESQUISA

Produto natural auxilia no combate a carrapatos em bovinos

Desenvolvida pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, substância elimina cerca de 80% dos parasitas na primeira semana de aplicação

Publicado em

O Instituto de Zootecnia (IZ/APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, criou, em parceria com a empresa HYG System, um produto natural com capacidade para combater os carrapatos em bovinos de forma eficiente e rápida. O produto consegue eliminar cerca de 80% dos carrapatos na primeira semana de aplicação.

Feito à base de óleos essenciais provenientes de plantas aromáticas, o produto não utiliza nenhum composto sintético em sua formulação, além da ação rápida sobre os carrapatos. Outra vantagem está na aplicação localizada, pulverizando o produto onde há maior infestação de carrapatos. Testes em laboratório apresentam 100% de mortalidade da fêmea, que nem chega a colocar ovos.

“Quanto mais rápida a eliminação dos carrapatos, principalmente, das fêmeas que sugam o sangue do animal, mais rápida será sua recuperação de peso e de produtividade”, explicou o farmacêutico responsável pela formulação, Leandro Rodrigues, que integra o projeto de pesquisa juntamente com as pesquisadoras do IZ, Cecília José Veríssimo e Luciana Morita Katiki.

Outro diferencial é a ação sob todas as fases do carrapato. Após a aplicação do produto, as fêmeas ingurgitadas e demais fases dos carrapatos secam, de modo que não chegam a colocar ovos. “Com isso, há eliminação de grande parte da população, evitando a resistência dos carrapatos ao produto. A resistência é um dos grandes problemas para o controle do carrapato e este carrapaticida natural consegue driblá-la”, afirmou o bioquímico Germano Scholze, proprietário da HYG System.

Os testes realizados pelo IZ mostram que o produto é eficaz e seguro para o animal e para o aplicador, se utilizado da maneira correta. Segundo Luciana Katiki, o produto tem como foco a sustentabilidade, por não deixar resíduos no ambiente. “O projeto é muito positivo, pois com esse trabalho de parceria priorizamos o desenvolvimento de um produto que seja usufruído de imediato pelos produtores, beneficiando, principalmente, os animais, por ser natural e com baixa toxicidade”, explica.

Para a pesquisadora do IZ, Cecília José Veríssimo, o carrapato do boi (Rhipicephalus microplus) traz grandes prejuízos à pecuária nacional, estimados em mais de US$ 3 bilhões por ano. O produto natural será uma opção importante aos produtores rurais de todo o país.

O projeto mostra a importância de se desenvolver trabalhos em parcerias público-privada, que resultam em inovações para o setor de produção. “O novo produto pode revolucionar a pecuária brasileira, agregando valor ao setor produtivo, à pesquisa e à empresa parceira”, disse.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998