CONECTE CONOSCO

São Paulo

Operação da Polícia Civil prende grupo suspeito de aplicar golpes no sistema financeiro

Piapara, comandada pelo Deic, cumpre mandados de prisão e de buscas contra organização criminosa que já causou prejuízos milionários

Publicado em



A Polícia Civil, por meio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), deflagrou na manhã desta terça-feira (22) a operação Piapara para combater fraudes financeiras.

A ação visa cumprir sete mandados de prisão e 12 de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. Até o momento cinco integrantes de uma organização criminosa foram presos.

Os trabalhos em campo estão sendo realizados por 50 agentes da 6ª Delegacia da Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio (Disccpat), que apuram Facções Criminosas e Lavagem de Dinheiro. O nome da operação foi inspirado em um peixe da bacia do rio Paraná, conhecido por dar trabalho aos pescadores.

A operação tem como alvo uma organização criminosa especializada em golpes no sistema financeiro. O grupo conseguia dinheiro de instituições financeiras por meio de empresas fantasmas, colocadas em nome de “laranjas”.

Depois a organização “lavava” dinheiro por meio da compra de bens, principalmente veículos. Setenta veículos já foram identificados e bloqueados administrativamente. O esquema já provocou prejuízos milionários.

Até o momento, cinco pessoas foram presas e um estoque de veículos foi apreendido em um galpão em São Bernardo do Campo. No local havia carros de luxo, esportivos, médios e motos aquáticas.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
SSP-SP
Anunciante

FLAGRANTE

PM prende casal por tráfico no São José, em Araçatuba

Publicado em

Policiais militares prenderam em flagrante um auxiliar geral de 23 anos e uma cabeleireira de 33 anos, em flagrante, acusados de tráfico de drogas no bairro São José, em Araçatuba, na madrugada deste domingo (17).

Os PMs faziam patrulhamento pelo São José e ao passarem pelo cruzamento da rua Deodato Izique com Fundador Paulino Gato,  viram o auxiliar geral em atitude suspeita. Como o local é conhecido como ponto de venda de drogas eles decidiram fazer a abordagem.

O acusado correu quando percebeu que iria ser abordado, mas foi detido tentando entrar no quintal de casa. Com ele os policiais encontraram cinco pinos contendo cocaína. No quintal da casa os PMs localizaram a cabeleireira, que se apresentou como namorada do auxiliar geral.

Os policiais viram uma cadeira embaixo do beiral de um telhado. Um dos PMs subiu e foi tateando o telhado, encontrando uma sacola plástica onde havia 12 porções de maconha, embaladas prontas para a comercialização.

A princípio o auxiliar geral disse que iria assumir toda a droga, mas depois  alegou que assumiria apenas a cocaína, e que a cabeleireira deveria assumir a propriedade da maconha. No entanto a mulher negou e justificou que poderia ser de outra pessoa, porque há seis meses a polícia já havia pego drogas com outros moradores da casa.

O casal foi preso em flagrante e ficou à disposição da Justiça.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

maldade

Morre mais um morador de rua por envenenamento em Barueri

Publicado em

Imagem Ilustrativa

A prefeitura de Barueri, na Grande São Paulo, confirmou a morte de mais um morador em situação de rua na madrugada deste domingo, 17, por suposto envenenamento. Renilton Ribeiro Freitas, de 43 anos, estava internado desde o último sábado, 16, em estado grave no Hospital Municipal de Barueri.

Segundo a prefeitura da cidade, por volta das 8h30, Freitas e mais sete pessoas deram entrada no Pronto-Socorro Central de Barueri com indícios de envenenamento. Edson Sampaio, de 40 anos, Luiz Pereira da Silva, de 49, Marlon Alves Gonçalves, de 39 e Denis da Silva, cuja idade não foi divulgada, morreram na manhã deste sábado.

Os moradores de rua, que estavam no mesmo grupo, identificados como Silvia Helena Euripes e Vinicius Salles Cardoso seguem internados no Hospital Municipal, também em Barueri. Já Sidnei Ferreira de Araújo Leme, outro sobrevivente do grupo, segue por enquanto internado no pronto-socorro da cidade.

Em nota oficial, a prefeitura de Barueri informou que um dos sobreviventes contou que uma garrafa com bebida alcoólica lhe foi oferecida por desconhecidos na capital paulista, na região da cracolândia. Todas as vítimas compartilharam do líquido momentos antes de passarem mal na Rua Duque de Caxias, região central de Barueri.

Ainda de acordo com a prefeitura de Barueri, a Polícia Civil já apreendeu a garrafa e solicitou perícia técnica do conteúdo. A ocorrência foi registrada pela Delegacia Central de Barueri, que passa a investigar o que efetivamente ocorreu.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998