CONECTE CONOSCO

Campo Grande (MS)

Mulher oferece faxina em troca de doações para festa do Dia das Crianças

Débora é dona de casa e há dois anos organiza a comemoração para as crianças em bairro carente de Campo Grande.

Publicado em



Toda criança gosta de se sentir especial. Ainda mais no Dia das Crianças, que será comemorado no próximo sábado (12).

Há dois anos, Débora Campo Barbosa, de 25 anos, faz questão que o dia das crianças que moram no bairro Cidade de Deus, na periferia de Campo Grande, seja diferente. Com doações ela distribui brinquedos e lanches, fazendo uma grande festa para a criançada.

Em 2019 o grupo que sempre ajudou a dona de casa a fazer a festa, enfrentou problemas e as pessoas não puderam ajudar. Ela se viu sozinha, mas não abriu mão do sonho de proporcionar um dia especial para as crianças do bairro.

A mãe de cinco filhos, a mais nova com somente 14 dias, teve então uma ideia, oferecer a única coisa que dispunha para alegrar as crianças, o seu trabalho. Passou a oferecer serviços de faxina em troca de ingredientes para os lanches e brinquedos. A solidariedade contagiou toda a família, e duas de suas irmãs também já se dispuseram a trocar o trabalho por doações para a festa.

“Esse ano está muito difícil conseguir arrecadações. Não quero que as crianças do bairro deixem de comemorar o dia delas. Foi então que tive a ideia de oferecer as faxinas”.

Uma publicação foi feita em uma rede social, mas até agora a dona de casa e suas irmãs não receberam nenhuma oferta. Segundo ela, algumas pessoas até comentaram de forma negativa, mas, a boa vontade e a alegria em fazer do Dia das Crianças uma data especial é maior.

Corrente do bem

Débora conta que a iniciativa de promover uma comemoração especial para as crianças do bairro nasceu de uma ideia de retribuir um pouco do apoio e solidariedade que ela mesma recebeu quando participou do quadro “Ajuda Aí”, do MS1, em outubro de 2017.

Na época, o programa mostrou que afastada do trabalho por conta de um problema no joelho e sem conseguir receber auxílio da previdência ela passava por necessidades e seus filhos não tinham o nem o básico. Após a situação ser mostrada na televisão, ela conta que recebeu tantas doações que doou parte delas a outros moradores do bairro, compartilhando a solidariedade.

“Tudo aconteceu por causa dessa matéria. Passava necessidades e ganhei muita coisa. Doei bastante para ajudar meu bairro”, lembra Débora.

Como ajudar:

Quem quiser “contratar” Débora e suas irmãs ou mesmo fazer uma doação de brinquedos ou ingredientes, ou ainda, contribuir com dinheiro para a boa ação, pode entrar em contato no telefone 67 99306-5997.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
G1 / TV MORENA
Anunciante

Mudança

Reforma da Previdência é aprovada no Senado por 60 votos a 19

Publicado em

O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (22), por 60 votos a 19, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as regras de aposentadoria para todos os brasileiros.

Segundo o site Metrópoles, com a votação de hoje, a PEC vence os dois turnos necessários na Câmara e no Senado e deverá ser promulgada pelo Congresso e entrar em vigor, já que alterações na Constituição não preveem o aval presidencial. O anúncio do resultado contou com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Apesar de itens importantes da proposta original, como a adoção de um sistema de capitalização, terem caído durante a tramitação e de a economia prevista ter sido “desidratada” em mais de R$ 200 bilhões, a aprovação representa uma grande vitória para a equipe econômica do governo, liderada pelo ministro Paulo Guedes.

Vitória que ainda pode ser manchada, porém, porque os senadores seguem reunidos para discutir quatro destaques que podem afetar o impacto fiscal da principal medida econômica do governo.

A tramitação do texto-base nessa última votação foi relativamente tranquila, pois havia segurança de que o governo tinha os votos necessários. Praticamente só senadores de oposição usaram o direito a fazer discursos e usaram seu tempo como palanque para criticar a reforma que sabiam que seria aprovada.

Para defender o governo, um dos que falou foi o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Ele classificou o momento como histórico e disse saber que a reforma é “um remédio forte, amargo, que ninguém gostaria de estar tomando agora, mas que é necessário”.

O filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) lembrou que a perspectiva de aprovação da PEC da reforma da Previdência já vem trazendo otimismo ao mercado financeiro.

A PEC que muda as regras de aposentadoria foi apresentada no dia 20 de fevereiro deste ano, menos de um mês após o início da atual gestão, e chegou a ser prejudicada pelas dificuldades de articulação do governo no Congresso, mas acabou sendo abraçada pelos presidentes das duas Casas legislativas e pela maioria dos líderes partidários.

A reforma foi aprovada em primeiro turno no Senado no início de outubro, com 56 votos favoráveis e 19 contrários. Eram necessários ao menos 49 votos, ou seja, 3/5 dos votos da Casa, para aprovar o texto.

O que muda

A principal mudança instituída pela reforma é a fixação de uma idade mínima (65 anos para homens e 62 anos para mulheres), extinguindo a aposentadoria por tempo de contribuição.

O texto que o Senado aprovou também estabelece o valor da aposentadoria a partir da média de todos os salários (em vez de permitir a exclusão das 20% menores contribuições), eleva alíquotas de contribuição para quem ganha acima do teto do INSS — hoje em R$ 5.839,00 — e estabelece regras de transição para os trabalhadores em atividade.

A PEC foi proposta pelo governo com o objetivo de poupar pouco mais de R$ 1 trilhão dos cofres públicos em 10 anos — mas foi desidratada na passagem pelo Congresso e agora deve economizar cerca de R$ 800 bilhões nesse período.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

NORDESTE

Exército reforça limpeza de praias atingidas por óleo no litoral pernambucano

Militares estão em locais como Itapuama, onde voluntários pediram luvas e trator em mensagem na areia. Ministro do Meio Ambiente também visitou praias do estado.

Publicado em

Militares do Exército começaram, nesta terça-feira (22), a atuar na limpeza de praias do litoral pernambucano atingidas por óleo (veja vídeo acima), entre elas a de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho, onde voluntários escreveram um pedido de socorro na areia, além de luvas e trator para fazer a limpeza. O reforço foi anunciado pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), na segunda (21).

Também nesta terça (22), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, chegou a Pernambuco e, durante a manhã, esteve em praias do Cabo de Santo Agostinho. Questionado sobre o andamento das investigações sobre a origem das manchas, Salles afirmou que o trabalho continua.

“Nós sabemos que o óleo é venezuelano, mas a investigação é no sentido de como esse óleo chegou na costa brasileira. Esse foco da investigação é mais para a Marinha e para a Polícia Federal, enquanto nós estamos mais dedicados na retirada desse óleo na medida em que ele toca a costa”, declarou.

Ainda na visita, Salles disse que não iria “polemizar ou politizar” a presença dos militares do Exército na limpeza. “Estamos vendo aqui hoje um efetivo expressivo. Todas as medidas foram tomadas, estamos aqui num esforço conjunto, todos aqueles dispostos efetivamente a trabalhar para retirar esse óleo”, disse.

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho informou que as praias de Itapuama, Paiva e Pedra do Xaréu ainda não foram completamente limpas. A área mais crítica é num trecho próximo à Pedra do Xáreu, uma vez que o óleo impregnou nas pedras e o acesso é mais complicado.

Essa é a primeira vez que o Exército atua na limpeza. Além de Itapuama, os militares atuam também na limpeza das outras duas praias atingidas na cidade. Desde a quinta (17), os voluntários atuam na remoção do material da água, da areia e dos mangues.

“O trabalho principal que estamos tentando desenvolver é a aquisição de mais EPIs e orientação dos técnicos da CPRH para que o voluntariado só trabalhe integrado ao comando da Defesa Civil, com no mínimo uma luva e uma máscara. Se o voluntario já puder chegar com luva e máscara, ótimo. Caso contrário, estamos providenciando tudo a medida do possível”, disse o secretário de Meio Ambiente de Pernambuco, José Bertotti.

As manchas de óleo voltaram a surgir em Pernambuco na quinta-feira (17), em São José da Coroa Grande, primeira cidade após a divisa com Alagoas. Desde então, foram recolhidas 257 toneladas o volume de óleo recolhido nas praias do estado.

Desde a quinta (17), foram atingidos, além de São José da Coroa Grande, os municípios de Barreiros, Tamandaré, Rio Formoso, Sirinhaém, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, segundo a Secretaria de Meio Ambiente do estado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
79