Fique Ligado!

Oi, o que você está procurando?

agronegócio

Começa a colheita da primeira safra comercial de uva em Araçatuba

Niágara, Vitória, Brasil, Itália, Benitaka, Benifuji, Ísis e Isabel. São essas as variedades de uva cultivadas pelo produtor rural Alberto Figueiredo da Silva, 68 anos, de Araçatuba (SP). Passados dois anos da primeira turma do programa Viticultura, do qual ele fez parte juntamente com outros 14 produtores do município, chegou a hora de colher os frutos da safra inicial.

Os cachos pendem de 475 pés que ocupam 6 mil m2 do Recanto dos Pássaros, no bairro rural Ferdinando Laboreaux. Para comercializar a produção, Silva está em contato com supermercados e distribuidores, mas também vende o produto no varejo.

“O sítio está aberto para quem quiser vir aqui e colher as uvas no pé”, comenta. A propriedade fica a 13 quilômetros do centro da cidade.

Na venda a granel o preço do quilo vai de R$ 6,00 a R$ 10,00, dependendo da variedade da uva, e o acerto é feito com a dona Iraci, esposa de Silva. “Trabalhamos juntos, ele produzindo e eu vendendo”, explica ela.

Sobre o trabalho que o cultivo dá, o marido afirma que “quem gosta e trabalha com prazer nem sente o trabalho”. Além de uva, a família cria gado e planta milho. “A ideia é no ano que vem ter mais conhecimento sobre a produção, e, quem sabe, fazer vinho”, diz Silva.

Para 2020, Alberto e dona Iraci estão ampliando o parreiral, plantando mais 1800 pés, que vão ocupar mais um hectare do sítio.

DIVERSIFICAÇÃO

Gratuito, com cinco meses de duração, sete módulos e carga horária de 152 horas/aula, o programa capacita profissionalmente pequenos produtores e trabalhadores rurais na produção de uvas, com foco na obtenção de produtos saudáveis, competitivos no mercado e com menor agressão ao ambiente. A parceria do Siran, com o Senar-SP e a Prefeitura é justamente promover a diversificação de cultura e gerar renda para o produtor.

Anunciante

O presidente do Siran, Fábio Brancato, e o prefeito Dilador Borges (PSDB) visitaram a propriedade de Silva e se surpreenderam com o que viram. “As parreiras estão muito bonitas e dá um gosto imenso vê-las produzindo dessa forma. Isso nos estimula a abrir mais turmas no ano que vem, pois a procura só vem aumentando”, afirma Brancato.

Cada turma conta com 15 vagas. “O que a gente quer é fazer de Araçatuba uma terra de vários cultivos, de diversidade mesmo. Aqui tem espaço pra boi, cavalo, cana, milho, frutas e muito mais. E a prefeitura está aqui para ser parceiros do produtor rural”, disse o prefeito.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!

Mais lidas – 24H



Anunciante
Anunciante
Anunciante