CONECTE CONOSCO

JUSTIÇA ELEITORAL

Cinco municípios da comarca de Buritama encerram a biometria nesta quinta

Publicado em



Cinco municípios que pertencem à comarca de Buritama encerram o cadastramento biométrico obrigatório nesta quinta-feira (31) e ainda não atingiram os 100% do eleitorado. São eles Buritama, Lourdes, Planalto, Turiúba e Zacarias, onde 4.373 eleitores ainda não fizeram a biometria.

Nesta segunda-feira (28), Dia do Servidor Público, os cartórios eleitores estão funcionando normalmente, inclusive com horário estendido, das 9h às 19h, para atender os eleitores que ainda não providenciaram o cadastramento biométrico. O feriado dos funcionários dos cartórios foi transferido, excepcionalmente, para 4 de novembro.

Buritama tem o menor índice de biometria entre os cinco municípios de sua comarca, com 79,22% dos eleitores já cadastrados. Com 13.652 eleitores, 10.815 fizeram o cadastramento biométrico, o que significa que 2.837 ainda precisam fazer a biometria.

De outro lado, Lourdes tem 86,42% do eleitorado em dia com a Justiça Eleitoral. O município possui 1.973 eleitores e 1.705 fizeram o cadastramento obrigatório. Há, ainda, 268 eleitores que precisam procurar o cartório eleitoral de Buritama até quinta-feira (31) para o cadastro biométrico.

No caso de Planalto, 609 dos seus 4.140 eleitores estão sem a biometria, que atingiu, até o início da manhã desta segunda-feira, 85,29% do eleitorado. Turiúba e Zacarias, por sua vez, atingiu respectivamente, 84,16% e 84,37% de eleitores com biometria. No caso de Turiúba, faltam se cadastrar 269 eleitores e, em Zacarias, 390.

Conforme o chefe do cartório eleitoral de Buritama, Emerson Gil Mayer, a expectativa é de atingir entre 85% e 90% do eleitorado destes municípios. “É a média que os demais cartórios paulistas vêm atingindo”, justificou.

O cartório tem capacidade para atender 400 eleitores por dia, o que significa que, até quinta-feira, teria condições de atender 1.600 eleitores, número bem abaixo dos 4.373 eleitores que ainda não têm o cadastramento biométrico.

“Não acreditamos no comparecimento ao cartório de todos os eleitores que ainda não fizeram a biometria. Certamente, vai ter eleitor que deixará de comparecer e terá o título cancelado”, disse.

Com o cancelamento do título, o eleitor não poderá tirar o CPF, carteira de identidade e passaporte. Também não poderá votar nas eleições municipais de 2020, fica proibido de participar de concursos públicos e obter empréstimos em instituições financeiras públicas e renovar matrícula em estabelecimento de ensino público.

DOCUMENTOS

Para fazer a biometria, o eleitor deve levar um documento com foto, comprovante de residência e o título eleitoral, se possuir. O cadastramento dura, em média, dez minutos, e consiste na atualização dos dados do eleitor e na coleta de suas digitais. É tirada uma foto também, que será colocada no novo título que é emitido na hora do cadastramento biométrico.

ARAÇATUBA

Em Araçatuba, o prazo acaba em 19 de dezembro e apenas 67,02% dos 147.015 eleitores aptos a votar já fizeram a biometria, ou seja, 98.527 já estão quites com a Justiça Eleitoral e outros 48.488 ainda precisam fazer o cadastramento biométrico.

SERVIÇO

O cartório eleitoral de Buritama fica na Rua Frei Marcelo Manilia, 739, Centro. Os telefones são (18) 3691-3020 e (18) 3691-1822.

Em Araçatuba, o cartório fica na Rua Brigadeiro Luís Antônio, 46, Higienópolis. O telefone é (18) 3608-9477.

CONFIRA ABAIXO A SITUAÇÃO DA BIOMETRIA NOS MUNICÍPIOS DA COMARCA DE BURITAMA

Buritama – 79,22%  (2.837 eleitores sem biometria)

Lourdes – 86,42% (268)

Planalto – 85,29% (609)

Turíuba – 84,16%   (269)

Zacarias – 84,37%  (390)

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

HOMENAGEM

Francisco Ferreira Batista completa cem anos

Publicado em

O centenário pratica academia três vezes por semana e diz que o segredo da longevidade é não fumar, não usar drogas e tomar uma taça de vinho antes das refeições - Foto: Assessoria de Imprensa do Siran

Nesta terça-feira (19), Francisco Ferreira Batista completa 100 anos de vida. Cuidadoso com a saúde e disciplinado, ele frequenta a academia três vezes por semana. Lúcido, tem memória invejável para nomes, datas, valores e números em geral. Ativo, dirigiu o carro até janeiro deste ano, quando a CNH (Carteira Nacional de Trânsito) expirou e ele acabou sendo convencido pelo médico e pela família a não a renovar. É um dos associados mais longevos do Siran (Sindicato Rural de Alta Noroeste), sendo filiado desde 1987.

Terceiro dos nove filhos dos imigrantes portugueses José Ferreira Batista (que dá nome a uma das principais avenidas de Araçatuba) e Joaquina de Jesus, nasceu no bairro rural Córrego do Campo, em Coroados (SP), quando o município ainda era distrito de Birigui. Após uma geada dizimar a lavoura de café da propriedade, mudou-se para Araçatuba com a família quando ainda era criança, em 1925. Dos oito irmãos, cinco são vivos.

A família de Francisco Ferreira Batista veio de Coroados para Araçatuba em 1925: “Todas as ruas eram de terra”, conta

Começou a trabalhar cedo. Primeiramente, na máquina de beneficiamento de arroz e no moinho de fubá que o pai montou em Araçatuba. Depois de passar três anos por um curso introdutório de contador, foi auxiliar contábil de Braulino Quintilhano, office boy de Clóvis de Arruda Campos, auxiliar administrativo na padaria Menezes, e chegou a atuar de forma autônoma com clientes de escritas fiscais.

Em 1953, em sociedade com o cunhado Luiz Prando, abriu a Fábrica de Ladrilhos de Araçatuba (também era uma loja de materiais de construção), que ficava na rua Bandeirantes, 31. Fechou a empresa em 1980.

RELAÇÃO COM O CAMPO

Paralelamente às atividades profissionais, ajudava o pai a administrar as suas duas fazendas de gado, uma em Araçatuba e outra em Braúna. Com o falecimento de José Ferreira Baptista, em 1978, a de Braúna foi vendida e a de Araçatuba, repartida entre os filhos. Nos poucos mais de 30 alqueires que herdou e mantém até hoje, criou gado e depois arrendou.

Antes disso, havia comprado um sítio em Coroados, onde produzia lenha e a fornecia para uma fábrica de óleo local chamada Biol. Vendeu a propriedade e adquiriu outra no mesmo município, na qual mantinha vacas de leite.

Aconselhado por amigos a filiar-se ao Siran, avalia positivamente a inciativa. “O sindicato me ajuda muito. Sempre busco na entidade informações do setor, orientação, e utilizo os serviços, principalmente o de contabilidade e a dentista. Só tenho a agradecer o Siran por tudo o que fez e tem feito por mim e pela agropecuária, de forma geral”.

MUITA HISTÓRIA PARA CONTAR

Em um século de vida, Francisco acompanhou importantes fatos da história do Brasil, como o Estado Novo, a 2ª Guerra Mundial, transferência da capital federal para Brasília, a Coluna Prestes, a Ditadura Militar, a redemocratização etc.

E impressiona a facilidade com que ele se lembra de fatos longínquos, como a chegada da família a Araçatuba. “Em 1925, todas as ruas eram de terra. A primeira asfaltada, muito tempo depois, foi no entorno da praça Rui Barbosa. Comparado a Coroados, aqui tinha muitas casas e isso chamou muito a minha atenção”, conta.

Marcaram a sua memória o café queimado pelos produtores, entre as décadas de 1920 e 1930, para reduzir o estoque ocasionado por uma superprodução, e assim aumentar o preço do produto; o racionamento de combustível e açúcar durante a 2ª Grande Guerra; e a introdução do nelore na pecuária nacional.

“Antes, o gado era mestiço e muito suscetível a moscas e carrapatos. Com a chegada do nelore, que é mais rústico, a pecuária mudou muito e ficou muito melhor”.

Casou-se em 1955 com Maria Furlan Ferreira Batista, falecida em 1994, e com ela teve dois filhos: Edson e Deise. Há 25 anos, conta com a atenção e o apoio da cuidadora Maria Eraídes de Oliveira Trindade. E para quem almeja chegar a um século de vida, Francisco aconselha não fumar, não usar drogas, e tomar uma taça de vinho antes das refeições. “De preferência, um bom vinho”, finaliza.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

COM DESCONTOS PARA INADIMPLENTES

Prefeitura de Birigui espera recuperar R$ 3 milhões em tributos atrasados

Publicado em

A Prefeitura de Birigui espera recuperar R$ 3 milhões em tributos atrasados com o recém-lançado Programa de Recuperação de Tributos (PRT), que oferece descontos de até 100% em multas e juros para estimular os contribuintes a quitarem os seus débitos com o município, que tem aproximadamente R$ 59 milhões inscritos na dívida ativa.

O Programa foi aprovado pela Câmara Municipal de Birigui, por meio de um projeto de autoria do prefeito Cristiano Salmeirão (PTB). A lei foi publicada nesta segunda-feira (18).

O objetivo é promover a regularização de crédito decorrente de contribuintes que possuem dívidas tributárias, não tributárias, multas, indenizações e restituições gerados até 31 de dezembro de 2018.

O Programa oferece desconto de 100% de multas e juros para quem não foi cobrado judicialmente, e de 50% de honorários para os casos que já estão na Justiça.

Para aderir ao benefício, o contribuinte deve procurar a Secretaria Municipal de Finanças, para a retirada do Documento de Arrecadação Municipal. O pagamento dos débitos, conforme a lei, deve ser feito até o dia seis de dezembro, para obter os 100% de desconto nos juros de mora e de multa ou os 50% de honorários advocatícios.

Os parcelamentos já celebrados pela Administração Municipal previstos em legislações anteriores continuarão a existir normalmente para aqueles que não optarem pelo regime especial de pagamento previsto nesta lei.

“Este Programa de Recuperação de Tributos – PRT é mais atraente, pois além do desconto de 100% de multa e juros, para quem não tem condições de pagar a dívida total, a Prefeitura dará o mesmo benefício para quem fizer o pagamento parcial da dívida”, falou o secretário municipal de Finanças, Fábio Vieira.

Ele explica que, dentre os objetivos do Programa, estão possibilitar a recuperação de todas as empresas que atuam no município; possibilitar a redução da inadimplência para os cidadãos que residem ou possuem imóveis em Birigui e incluir no programa eventual saldos de parcelamentos ou reparcelamentos remanescentes.

SERVIÇO

A Secretaria de Finanças fica na rua Oswaldo Cruz, número 146, Centro. O horário de atendimento ao público é das 10h às 16h.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998