CONECTE CONOSCO

TRAGÉDIA

Vítima de desabamento de muro em obra no Concórdia é identificada

Publicado em



O pedreiro Givanildo Vieira dos Santos, de Palmeira dos Índios (AL), 31 anos, morreu após as paredes de um muro desabarem sobre ele, em uma obra na rua Avenida Antônio Cavazzana, no Concórdia 3, Zona Leste de Araçatuba.

Segundo testemunhas, a vítima trabalhava havia cerca de 20 dias na construção de dois barracões. O rapaz estava no chão, ao lado de uma betoneira, quando uma parede tombou sobre a outra e caiu sobre ele.

Outros dois funcionários estavam no local no momento do desabamento, mas não se feriram, porque estavam sobre um andaime.

O dono da obra informou à polícia que havia contratado uma construtora para executar a construção e que não conhecia a vítima, que morava no bairro Água Branca. No local, não havia placas de identificação do engenheiro ou responsável pela construção.

Uma Unidade de Socorro Avançado (USA) do Samu esteve no local e, após análise do médico responsável, foi constatado o óbito da vítima. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).

Como havia risco de novo desabamento, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil determinaram a derrubada da obra.

O caso será investigado pela Polícia Civil, que deverá buscar informações sobre as condições das edificações. A princípio, a morte do pedreiro será registrada como homicídio culposo.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

LATROCÍNIO

Acusado de matar PM na capital é preso em mega-operação em Araçatuba

Publicado em

O desempregado Rafael dos Santos Correa, 21 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira na residência da irmã dele, no bairro Verde Parque, em Araçatuba, durante mega-operação envolvendo policiais militares da Corregedoria da PM da capital e policiais civis do 92º Distrito Policial, da zona sul da capital paulista. Ele é acusado de ser o autor dos tiros que mataram o policial militar soldado Fábio Júnior Lisboa, durante uma tentativa de assalto em um bar no dia 16 de julho.

Policiais da capital paulista vinham investigando o caso e descobriram que o autor havia fugido da capital para o interior e estaria escondido em Araçatuba, onde tem parentes. A reportagem do Regional Press apurou que o pai dele mora no conjunto habitacional Porto Real e a irmã no Verde Parque, onde foi capturado.

Apesar da investigação do caso estar no 92º DP, como envolve morte de policial militar, policiais que integram a Corregedoria também dão apoio nos trabalhos. A reportagem ainda apurou que para a operação, que foi desencadeada por volta das 8h, os policiais Civis e Militares vieram da capital e utilizaram até um drone para visualizar o imóvel onde o acusado estava escondido.

O equipamento para o monitoramento aéreo decolou da região da Marcílio Dias e sobrevoou a casa onde ele estava para reconhecimento, na rua João dos Santos Lima, no bairro Verde Parque. Posteriormente as equipes das Polícias Civil e Militar foram até a residência para cumprir um mandado de prisão expedida pelo Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária da Barra Funda, em São Paulo.

No momento da prisão, apesar da grande quantidade de policiais fortemente armados, ele tentou resistir e foi necessário uso de força física moderada para poder algemá-lo. Ele passou por exame no IML e após registro do boletim de ocorrência da captura, feito na Delegacia Seccional, ele foi conduzido para a carceragem do 101º Distrito Policial da capital, onde ficará preso aguardando vaga no sistema prisional. Toda a ação foi comunicada via ofício à delegacia Seccional de Araçatuba pelo delegado titular do 92º DP, Alfredo Pinto de Souza.

O LATROCÍNIO

O policial militar soldado Fábio Júnior Lisboa foi morto com dois tiros nas costas em um bar ao reagir a um assalto na noite do dia 16 de julho no Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo.

O caso aconteceu por volta das 22h, quando quatro criminosos entraram no bar e abordaram os clientes quem estava no local. O policial, que estava na frente do estabelecimento, atirou contra os criminosos, que reagiram e também dispararam contra o PM.
Ele chegou a ser socorrido em um pronto-socorro do M’Boi Mirim, também na Zona Sul da capital paulista, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

Câmeras flagraram ação

As câmeras de segurança do local flagraram todo o assalto. Nas imagens, é possível ver o balcão do estabelecimento e o momento em que um dos assaltantes se aproxima.

“Volta, malandro! Você tá de brincadeira? Vou fazer seu caixão lacrado. Seu ***”, diz um dos criminosos.

Uma pessoa que estava saindo do banheiro, bem próximo de onde o assaltante estava, percebe o assalto e volta para dentro do local.

Neste momento, os criminosos começam a pedir carteiras, celulares e jóias dos clientes, que chegam a colocar as mãos para cima.

“Vai, tira, vira… Vai, todo mundo aí, tira o relógio. Vai, tira o cordão aí, vocês tudo (sic)”, grita um dos assaltantes.

Em seguida, o assaltante pega a carteira de um homem que estava no balcão, retira o que interessa e joga o resto no chão. Depois, manda funcionárias do bar se deitarem. “Pode deitar no chão vocês aí do bar”, diz.

Enquanto isso, outros ladrões abordam clientes nas mesas do lado de fora do bar. O PM, que também estava do lado de fora, executa os disparos e corre em direção aos criminosos que estavam no fundo do estabelecimento. Nesse momento, a gravação da câmera de segurança para e não mostra o instante em que o PM é baleado.

Os assaltantes conseguiram fugir levando celulares, dinheiro e
relógios das vítimas.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

flagrante

Dupla envolvida em tentativa de homicídio é presa com 7 kg de maconha em Araçatuba

Alan Patrick e Gerson Garcia, o Barriga, estavam sendo procurados após tentativa de assassinato ocorrida em julho

Publicado em

Tabletes de maconha apreendidos pela Força Tática; no detalhe, Alan Patrick e Gerson Garcia, o Barriga

Dois homens procurados pela Justiça por envolvimento em uma tentativa de homicídio ocorrida em julho, em Araçatuba, foram presos com 7,4 quilos de maconha, na madrugada desta quarta-feira (18), no bairro Morada dos Nobres, periferia da cidade.

Um deles, identificado como Alan Patrick da Silva é apontado como um dos chefes do tráfico naquela região do município. O outro preso trata-se de Gerson Garcia Neto, conhecido como Barriga.

A Justiça havia decretado a prisão preventiva dos dois acusados pela tentativa de assassinato contra o comerciante Lucas Silva Garcia, 24 anos, ocorrida em 18 de julho na Rua Bolívia, no Jardim Presidente, também em Araçatuba.

Na ocasião, a vítima foi atingida por dois tiros. A polícia contatou que Alan Patrick e Gerson Garcia eram os autores do crime. Lucas foi socorrido, passou alguns dias internado e recebeu alta.

Na madrugada de hoje, policiais militares da Força Tática receberam uma denúncia informando que os envolvidos no crime estavam em uma casa na Rua Lions Clube.

Ao entrar no imóvel, os policiais detiveram os procurados e encontraram 18 tabletes de maconha, que pesaram 7,4 quilos; 12 pinos de cocaína; uma porção de 16 gramas da mesma droga; balança de precisão; três tolos de plástico filme, usados para embalo de entorpecentes e uma faca com resquício de maconha.

A polícia acredita que a droga seria distribuída em pontos de venda, as chamadas biqueiras, localizadas nos bairros Claudionor Cinti, Lago Azul e Morada dos Nobres, área de atuação de Alan Patrick.

A dupla foi autuada em flagrante por tráfico de drogas no plantão policial de Araçatuba. Eles seriam encaminhados para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Nova Independência ainda nesta quarta-feira.

Os dois deverão ser julgados pela tentativa de homicídio. Se condenados poderão pegar até 30 anos de prisão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Goiânia (GO)

Vídeo: Mulher é espancada por namorado com chutes e socos na cabeça e policial intervem

Segundo relatos de um escrivão da polícia, o agressor não aceitava o fim do namoro. Ele foi preso por tentativa de feminicídio

Publicado em

Um personal trainer espancou a namorada em 29 de agosto na porta de um condomínio em Goiânia (GO). Murilo Morais, 33 anos, seguia para a igreja com a médica veterinária, cujo nome tem sido mantido sob sigilo, quando teria se irritado. As informações são do G1.

Câmera de segurança do condomínio flagrou o episódio. O vídeo mostra quando a mulher desce do carro para, em instantes, o agressor ir atrás dela. Após ser abordada, ela dá meia volta e ambos caminham juntos ao automóvel. No meio do trajeto, contudo, a mulher leva uma série de socos e chutes.

A agressão somente é interrompida quando um escrivão da polícia civil aparece na cena e rende Murilo. O policial aparece nas imagens com a arma em punho pedindo para que o agressor se afaste da mulher. Segundo relatos do agente à polícia, o personal não aceitava o fim do namoro.

O policial ainda afirmou que quase atirou no agressor no momento da ação. O agente contou que o personal trainer confessou, no momento, a intenção de matar a mulher.

“O rapaz era grande e muito forte. Desci com a arma na mão e apontei para ele. Dei ordens para deitar no chão, se ajoelhar com as mãos na cabeça, porém, não obedeceu. Passei a afastá-lo da moça para não a agredir mais. Quase atirei nele. Ele ainda gritava que podia atirar porque ele ia matar a moça”, detalha o policial.

Personal trainer Murilo Morais foi preso

De acordo com o escrivão, a moça estava no chão, chorando, com o rosto e o corpo machucado. A vítima foi levada ao hospital. Exames revelaram uma fratura no braço esquerdo e escoriações pelo corpo.

MOMENTOS DE HORROR

“Ele batia só na minha cabeça. Foi chute, murro. Tive uma fratura completa no rádio e ulna [ossos do antebraço]. Iniciei minha fisioterapia, estou sem movimento do meu braço esquerdo. Tive um corte no supercílio, teve de dar ponto”, detalhou a médica, que teve a identidade preservada.

“Graças a Deus, não tive nenhuma lesão na cabeça mais grave, mas foi muito violento”, completou. A vítima foi socorrida por policiais militares e levada ao hospital.

O homem foi preso por tentativa de feminicídio. O flagrante foi convertido em prisão preventiva pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara. A mulher foi socorrida por pessoas no local e por policiais militares que atenderam a ocorrência. Exames revelaram uma fratura no braço esquerdo.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
92