Connect with us

“miserê”

Procurador reclama de ganhar R$ 24 mil: “Vamos virar pedintes?”e cidadãos pedem “doações”

Publicado

em



Um salário mensal de R$ 24 mil é considerado um “miserê” por um procurador do Ministério Público de Minas Gerais, que cobrou de seu chefe “criatividade” para “melhorar a situação”. A fala do procurador Leonardo Azeredo dos Santos aconteceu em uma reunião oficial da câmara de procuradores para discutir o orçamento do órgão para o ano que vem e o áudio foi publicado no site do Ministério Público.

É um áudio de uma hora e quarenta minutos de reunião corrida no último dia 12 de agosto. Aos 31 minutos de reprodução, o procurador Leonardo dos Santos pede a palavra para questionar o procurador-geral de Justiça do estado, Antônio Sérgio Tonet:

“Quero saber se nós, no ano que vem, vamos continuar nessa situação ou se Vossa Excelência já planeja alguma coisa, dentro da sua criatividade, para melhorar nossa situação. Ou se vamos ficar nesse miserê. Quem é que vai querer ser promotor, se não vamos mais ter aumento, ninguém vai querer fazer concurso nenhum”, desabafou Santos.

“DOAÇÕES”

Moradores do bairro da Pampulha, em Belo Horizonte, fizeram uma caixa de doação ironizando o procurador do Ministério Público de Minas Gerais Leonardo Azeredo do Santos, que chamou o salário (líquido) de R$ 24 mil de “miserê”.

A caixa de papelão está acompanhada de uma placa escrita “Ajude o procurador do MPMG sair do miserê”.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante
Anunciante
Band FM 96.9
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998